Assinar
Sociedade

Pais de nove colégios da região de Leiria voltaram hoje à rua (fotogaleria)

Os pais dos alunos de nove colégios do distrito de Leiria e concelho de Ourém voltaram a protestar hoje, sexta-feira, contra os cortes de financiamento no ensino particular e cooperativo.

Os pais dos alunos de nove colégios do distrito de Leiria e concelho de Ourém voltaram a protestar hoje, sexta-feira, contra os cortes de financiamento no ensino particular e cooperativo.

Não houve aulas no Colégio Conciliar Maria Imaculada, no Colégio Dinis de Melo, nem na Escola de Formação Social e Rural, em Leiria. A contestação manteve-se também no Centro de Estudos de Fátima e nos colégios do Sagrado Coração de Maria e de S. Miguel, em Ourém.

Os protestos estenderam-se  ao Instituto Vasco da Gama, em Pombal,  e aos colégios Frei Cristóvão e Rainha D. Leonor, em Caldas da Rainha. Nestes três estabelecimentos, contudo, iniciaram aulas ou actividades para os alunos durante a manhã, apurou o REGIÃO DE LEIRIA.

A luta dos pais e encarregados de educação começou na quarta-feira no distrito, tendo o Colégio João de Barros, Pombal, aderido ao primeiro dia de luta nacional.

Ontem, 15 dos 20 estabelecimentos de ensino particular e cooperativo do distrito de Leiria e concelho de Ourém estiveram encerrados, tendo os pais impedido o acesso às escolas aos professores, funcionários e alunos.

Segundo fonte da GNR, os protestos foram pacíficos, não havendo incidentes a registar.

O movimento SOS Educação, que tem promovido os protestos, fez hoje um balanço “extremamente positivo” dos três dias de luta contra a medida do Governo, que terminam hoje com o encerramento de cerca de 40 estabelecimentos.

Em causa está uma portaria que determina um financiamento de 80.080 euros por ano e por turma, menos cerca de dez mil euros da verba reclamada pela Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo.

Fotografias tiradas no dia 27 de Janeiro de 2011

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.