O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, reclamou hoje mais polícias para a cidade atingida por “bastantes assaltos” e pediu ao ministro da Administração Interna para encarar este pedido como prioritário.

r

Raul Castro
Raul Castro

“Infelizmente, também Leiria tem sido vítima de bastantes assaltos, nomeadamente a lojas situadas no centro histórico”, disse Raul Castro, independente eleito pelo PS, considerando “imprescindível haver um reforço do número de agentes da PSP em Leiria, de forma a ser possível dar uma resposta pronta e eficaz às solicitações dos munícipes”.

O autarca discursava na cerimónia de assinatura do Contrato Local de Segurança (CLS), homologado pelo ministro da Administração Interna, Rui Pereira, numa cerimónia onde também esteve presente a secretária de Estado Dalila Araújo.

A Rui Pereira, Raul Castro lançou o repto para que a medida “seja encarada como prioritária, pois só assim será possível garantir a tranquilidade e o bem-estar dos cidadãos”.

“A diminuição da criminalidade e o aumento do clima de segurança permitirão ainda combater a desertificação do centro histórico, atraindo novos moradores e novos investidores”, acrescentou o presidente do município, acreditando que a celebração do CLS, “juntamente com as intervenções que a autarquia tem estado a realizar no âmbito da requalificação do espaço público, são fundamentais para dar uma nova vida ao centro de Leiria”.

O ministro da Administração Interna reconheceu a necessidade de “um reforço de meios humanos e materiais para enfrentar a criminalidade”, lembrando que, embora os tempos sejam de dificuldades, estão a ser admitidos mais mil novos agentes da PSP e mais mil guardas da GNR.

Questionado pelos jornalistas sobre o pedido do presidente da câmara, Rui Pereira explicou que a distribuição dos novos elementos de segurança, feita através do Comando-geral da GNR e Direção Nacional da PSP, tem em conta “fatores técnico policiais”, como o número de crimes e de habitantes, a área protegida ou fatores de insegurança.

“Mas fica aqui feita uma promessa, perante o presidente da Câmara, de que eu próprio vou comunicar à Polícia de Segurança Pública a necessidade de ter em conta as necessidades de Leiria para que os cidadãos se sintam cada vez mais seguros”, assegurou.