Assinar Edições Digitais
Cultura

Batalha recebe I Encontro Europeu de Grupos de Animação Histórica

A Batalha recebe a partir de hoje o I Encontro Europeu de Grupos de Animação Histórica, que junta mais de 120 actores e figurantes e que vai debater o crescimento das recriações e feiras medievais no país.

A Batalha recebe a partir de hoje até 15 de Maio o I Encontro Europeu de Grupos de Animação Histórica, que junta mais de 120 actores e figurantes e que pretende debater o crescimento das recriações e feiras medievais no país.

Ao longo de quatro dias, a vila acolhe jogos medievais, desfile temático, saltimbancos e malabaristas, provas de perícia e pontaria, uma encenação de missa em Latim e atividades para crianças, numa aposta de envolvimento do público (veja no site oficial o programa completo).

Segundo a vereadora da Cultura da Batalha, a ideia é fazer algo diferente das iniciativas medievais que acontecem pelo país, indo ao encontro da “tradição histórica que existe aqui, que nos fez pensar em ser inovadores”.

“A Batalha está profundamente ligada às questões históricas e por isso este encontro vai trabalhar em torno do século XIV e da Batalha de Aljubarrota, que está na origem do Mosteiro de Santa Maria da Vitória”, refere Cíntia Silva.

Para contar essa história, a aposta da organização é “abrir à população esta recriação”, permitindo a participação nos torneios e concursos de flechas e outras armas, por exemplo.

Cíntia Silva explica que, desta forma, se procura “motivar e envolver as pessoas para as questões relacionadas com a história e com a importância da Batalha para Portugal”.

Ao mesmo tempo, o encontro vai debater, no dia 13 de Maio, o fenómeno das recriações, que se têm multiplicado em Portugal nos últimos anos:

“Em Portugal este tipo de iniciativas tem crescido imenso e já há muito bons trabalhos. Mas, aqui, queremos tentar harmonizar o que se faz, porque todos trabalhamos juntos em prol de uma causa”, sublinha a vereadora.

Na Batalha, será vincada a questão do rigor histórico das encenações medievais, “uma preocupação”, segundo Cíntia Silva. “Há que traçar linhas de orientação para todos os grupos. Não podemos correr o risco de deturpar a nossa história e os marcos importantes para o nosso país. Apesar de sermos um país pequeno, temos uma história imensa. Sabendo onde estivemos, sem dúvida encontraremos um rumo diferente para Portugal e para portugueses”.

O I Encontro Europeu de Grupos de Animação Histórica conta com a presença de três grupos espanhóis e um italiano, além de diversas estruturas nacionais da especialidade. Segundo Cíntia Silva, está garantida uma segunda edição em 2012.

Ainda no dia 13 de Maio, às 18 horas, é lançado no Auditório Municipal da Batalha o livro “Batalha – Viagem a um Mosteiro desaparecido com James Murphy e William Beckford”, da autoria de Pedro Redol.