Alcobaça recebe domingo e segunda-feira uma extensão da oitava edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema Independente.

"All Good Children", de Alicia Duffy

Pelo Cine-Teatro de Alcobaça vai passar uma selecção de filmes deste que é um evento privilegiado de descoberta de novos autores e tendências do cinema mundial, um observatório da mais interessante produção contemporânea que raramente chega às salas de cinema portuguesas.

Pelo quinto ano consecutivo, Alcobaça exibe um conjunto de alguns dos melhores filmes do IndieLisboa, permitindo que eles cheguem também ao público fora da capital.

Programa

Sessão IndieJúnior: Vários
29 de Maio, Domingo, 11h00
30 de Maio, Segunda, 10h00 (Sessão Escolas)

Secção especialmente vocacionada para os mais jovens. Tem como principal objectivo a criação e alargamento dos públicos de cinema e visa possibilitar o encontro dos espectadores mais novos com um conjunto de filmes notáveis, aos quais muito provavelmente não teriam acesso de outra forma. Esta secção visa contribuir para a formação estético-cultural das crianças e jovens através de uma experiência artística e lúdica – o cinema. Este relevante instrumento apela aos sentidos e desperta diversas emoções, representando lazer e diversão mas também apelo à reflexão e discussão de diversos temas.

“Musicbox Clubdocs: Diabo Na Cruz”, de Paulo Prazeres
Documentário, Portugal 2011, 55′
29 de Maio, Domingo, 15h00
30 de Maio, Segunda, 14h30 (Sessão Escolas)

Musicbox Club Docs” é uma série de documentários de 60 minutos que abordam um artista, as suas influências, o seu processo criativo e o seu trabalho, tendo como cenário a cidade de Lisboa. Para revelar alguma da melhor música que se faz actualmente em Portugal. O quinto título da segunda série “Musicbox Club Docs ” é dedicado a Diabo na Cruz.

“All Good Children”, de Alicia Duffy
Ficção, Bélgica, Irlanda 2010, 81′
29 de Maio, Domingo, 21h30
30 de Maio, Segunda, 19h30

Quanto menos soubermos sobre esta surpreendente primeira longa-metragem da cineasta britânica Alicia Duffy, melhor. Trata-se de uma intensíssima viagem psicológica que conduz gradualmente os espectadores ao desfecho através de uma intriga subtilmente poderosa recheada de reviravoltas. Poderosa e promissora estreia do jovem actor Jack Gleeson, o filme segue a viagem de Dara, de 12 anos, e do seu irmão ao campo francês onde vão visitar uma tia, logo depois da morte da mãe. O filme de Duffy combina as virtudes de uma história portentosa e de uma narrativa pontuada por um ambiente magnificamente fotografado.

“Cleveland contre Wall Street”, de Jean-Stéphane Bron
Documentário, França, Suiça 2010, 98′
Prémio Amnistia Internacional e Prémio do Público Pepsi para Melhor Longa-Metragem
29 de Maio, Domingo, 17h00 (Sessão Filme Premiado)
30 de Maio, Segunda, 21h30 (Sessão Filme Premiado)

Em 2008, imediatamente antes da bancarrota da Lehman Brothers (a maior bancarrota de créditos da história dos EUA e, segundo muitos, responsável pela crise económica que estamos a viver), o presidente da câmara de Cleveland registou 21 queixas contra grandes bancos responsáveis pelos créditos em subprime que levaram milhares de famílias a perder as suas casas. Nenhum destes casos chegou a tribunal. O incidente inspirou Jean-Stephane Bron a encenar um julgamento fictício apoiado pela administração municipal, com advogados, juiz e testemunhas verdadeiros. Assim, o cinema permitiu que o caso tivesse um julgamento justo, quando a justiça falhou.