Assinar Edições Digitais
Sociedade

Relação confirma prisão do empresário António Bastos

Os treze anos de prisão decretados pelo Tribunal de Porto de Mós, em Novembro do ano passado, ao empresário ex-administrador da SAD da União de Leiria, António Bastos, foram confirmados pelo Tribunal da Relação de Coimbra.

Os treze anos de prisão decretados pelo Tribunal de Porto de Mós, em Novembro do ano passado, ao empresário ex-administrador da SAD da União de Leiria, António Bastos, foram confirmados pelo Tribunal da Relação de Coimbra.

A decisão foi conhecida a semana passada. Ao REGIÃO DE LEIRIA, Rodrigo Santiago, advogado de António Bastos, escusa-se a comentar o acórdão que mantém a pena de prisão. “Tomei a decisão de não comentar o acórdão. Se dissesse o que queria acabaria na cadeia”, refere. Recorde-se que o recurso da defesa alegava irregularidades no decorrer do julgamento, reclamando a sua anulação. O empresário foi condenado a 13 anos de prisão pela morte a tiro de um homem que estaria a assaltar a empresa Madiver, de que é proprietário. O homem já estava algemado pela GNR quando foi atingido pelo disparo da arma do empresário,  na madrugada do dia 16 de Outubro de 2009. Para já, António Bastos, com 53 anos, natural da Batalha, está sujeito à utilização da pulseira electrónica enquanto aguarda o trânsito em julgado da decisão do tribunal. Resta-lhe o recurso ao Supremo Tribunal de Justiça e eventualmente ao Tribunal Constitucional, caso sejam suscitadas questões de inconstitucionalidade no processo. Rodrigo Santiago recusa revelar se pondera recorrer da decisão do Tribunal da Relação de Coimbra.