Assinar
Sociedade

Ribeira dos Milagres sofre sétima descarga de efluentes num mês

A Comissão Ambiente e Defesa da Ribeira dos Milagres alertou para uma nova descarga poluente naquele curso de água esta madrugada. É a sétima em cerca de um mês.

A Comissão Ambiente e Defesa da Ribeira dos Milagres (CADRM), no concelho de Leiria, alertou hoje para uma nova descarga poluente naquele curso de água esta madrugada, sublinhando tratar-se da sétima em cerca de um mês.

Ribeira dos Milagres (fotografia dee arquivo)

“Às 00:30 informei de imediato a GNR e às 05:00 deparei-me ainda com uma descarga violentíssima. Em três semanas foram libertados milhares de metros cúbicos de efluentes oriundos de explorações suinícolas com toda a impunidade do mundo”, disse à Lusa o porta-voz da CADRM.

Rui Crespo pediu há uma semana uma audiência à ministra do Ambiente, Assunção Cristas, que nas últimas eleições legislativas foi eleita por Leiria e prometeu durante a campanha empenhar-se em encontrar uma solução para o tratamento de efluentes suinícolas na região de Leiria.

O encontro solicitado pela CADRM deve-se ao “aumento de descargas tanto na frequência como na intensidade”, bem como a “uma inércia crescente por parte das entidades com responsabilidade nesta atividade e das autoridades e poder político local”, explicou Rui Crespo.

A comissão quer ainda ser informada da “evolução das negociações relativamente à construção da Estação de Tratamento de Efluentes Suinícolas (ETES) de Amor”.

A ETES projetada para a freguesia de Amor, em Leiria, está prometida há mais de uma década, mas a sua construção tem sofrido sucessivos adiamentos.

A região de Leiria é uma das zonas com maior número de suiniculturas do país, que causam um impacto ambiental equivalente ao provocado por cerca de um milhão de pessoas.

Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.