Assinar Edições Digitais
Sociedade

Burocracia “entope” oleões camarários na Marinha Grande

Quase dois meses depois da descarga de óleo queimado na ribeira das Bernardas, na Marinha Grande, continuam por instalar os oleões destinados à recolha de óleos domésticos, adquiridos há vários meses pela Câmara da Marinha Grande.

Quase dois meses depois da descarga de óleo queimado na ribeira das Bernardas, na Marinha Grande, continuam por instalar os oleões destinados à recolha de óleos domésticos, adquiridos há vários meses pela Câmara da Marinha Grande.

Oleões continuam por instalar na Marinha Grande

Ainda antes de ocorrer a descarga, em abril, a autarquia tinha adquirido cinco oleões. Todavia, continuam sem ser utilizados, aguardando-se pela conclusão do processo burocrático que organiza as ações de recolha e tratamento dos óleos aí depositados.

Frisando que os oleões são destinados aos resíduos domésticos, e não para o tipo de óleos que atingiram a ribeira, Paulo Vicente, vice-presidente da Câmara da Marinha Grande, ainda não tem indicação da data em que os oleões estarão disponíveis para o uso da população.

Não há, sequer, a certeza se tal poderá acontecer ainda este ano. Entretanto, esta semana a Oikos – Associação de Defesa do Ambiente e do Património da Região de Leiria apelou às autoridades para reforçarem a fiscalização, na sequência de recentes casos de poluição em linhas de água de Leiria e Marinha Grande, neste último caso reportando-se à descarga na ribeira das Bernardas.

Paulo Vicente lembra que, para já, na Marinha Grande, é possível depositar os óleos usados em oleões de supermercados e nalgumas escolas.

(notícia publicada na edição de 8 de junho de 2012)

CSA