Assinar Edições Digitais
Cantinho dos Bichos

Escolha o melhor caminho para afastar o seu animal de parasitas

Seguir um tratamento preventivo durante todo o ano é o principal método para manter cães, gatos e não só, longe das pulgas e carraças

Evite zonas secas, espaços onde existam animais abandonados e os períodos da manhã e da noite. Com a chegada do calor, a probabilidade do seu animal de estimação, seja um cão ou um gato, “agarrar” uma ou outra carraça aumenta.

Desde coleiras, pipetas e pulverizadores, tudo serve para manter estes parasitas afastados. Será suficiente? Nem sempre. Por isso, Sofia Cunha, da Clínica Veterinária dos Milagres, recomenda que se adotem comportamentos preventivos: “não circule com o animal por zonas que sabe à partida serem muito infestadas, onde há populações de animais abandonados por exemplo”, “o amanhecer e anoitecer são períodos de maior atividade dos ixodídeos”, vulgarmente conhecidos como carraças, e as consultas de rotina e os testes de despiste “ajudam a ter a certeza que tudo está sob controlo”.

Febre, letargia, anorexia e perda de peso são alguns dos sintomas que provocam a vulgarmente conhecida “febre da carraça” e que facilmente se confundem com outras doenças, atingindo quer animais, quer humanos. Em caso de deteção, o acompanhamento veterinário e hospitalar deve ser uma prioridade.

“É do maior interesse por uma questão de saúde pública a vigilância e aplicação de medidas profiláticas”, diz Sofia Cunha, salientando que “o verão chegou agora, mas as carraças já cá estão”.

Leia mais na edição em papel de 29 de junho.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt