Assinar
Cantinho dos Bichos

Alimentador automático promete ajudar donos de cães

Vai ausentar-se durante uns dias e está com dificuldades em encontrar alguém que possa alimentar o “bobi”? Se o alimentador automático de cães de Christophe Pereira entrar no mercado em breve, poderá ter o seu problema resolvido.

Vai ausentar-se durante uns dias e está com dificuldades em encontrar alguém que possa alimentar o “bobi”? Se o alimentador automático de cães criado por Christophe Pereira, aluno da Escola Tecnológica e Profissional de Sicó, entrar no mercado em breve, poderá ter o seu problema resolvido.

Por agora, o estudante do 3º ano de Eletrónica, Automação e Comando venceu o Concurso Nacional de Projetos Tecnológicos (APTIPRO), entre 34 projetos de todo o país que foram apresentados. Ganhou o passaporte para representar Portugal e apresentar o projeto numa feira no Arizona (Estados Unidos da América), em maio de 2013, graças ao terceiro lugar alcançado no Concurso Nacional Jovens Cientistas Investigadores.

Mas o que tem este alimentador de original? O equipamento pretende libertar o dono do compromisso de alimentar presencialmente o animal. Com um automatismo integrado, é programado para, em intervalos de tempo, disponibilizar a dose de comida de acordo com as características do cão (peso e idade).

Garante ainda fornecimento de água, através de um bebedouro controlado eletricamente, com ligação a um depósito ou à rede de abastecimento.
Quer a ração, quer a água, são fornecidas em pequenas quantidades, para evitar desperdícios.

Com dois cães e dois gatos em casa, Christophe Pereira compreende as necessidades de estar próximo do animal. Por isso, o alimentador para cães tem outra funcionalidade: chama o animal à hora de refeição. “Ajuda o animal a não estranhar a ausência do dono e, caso exista alguma anomalia, é enviada uma sms a avisar”, explica o jovem. A comunicação com o animal é feita através do uso da voz do dono, gravada com um dispositivo adequado, evitando situações de stresse no animal e aproximando-o da máquina.

Satisfeito com a distinção, Chris­tophe Pereira espera que o projeto cative potenciais investidores e deseja que comece a ser comercializado.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.