Assinar Edições Digitais
Saúde

Hospital de Santo André coloca novos implantes auditivos

Seis pacientes do Serviço de Otorrinolaringologia (SORL) do Centro Hospitalar Leiria-Pombal (CHLP), com problemas graves de audição, já receberam implantes auditivos osteointegrados, conhecidos como BAHA – Bone Anchored Hearing Aid.

Seis pacientes do Serviço de Otorrinolaringologia (SORL) do Centro Hospitalar Leiria-Pombal (CHLP), com problemas graves de audição, já receberam implantes auditivos osteointegrados, conhecidos como BAHA – Bone Anchored Hearing Aid.

Segundo Paulo Enes, diretor do SORL, trata-se de uma técnica “de baixo risco cirúrgico, usada em vários países desde há alguns anos, com a recuperação da audição pelo indivíduo surdo a quem é aplicada”.

A utilização do sistema BAHA está indicada nos doentes que requerem amplificação auditiva, com algumas condições específicas, por exemplo otológicas: supuração crónica do ouvido, impossibilitando o uso de uma prótese por via aérea; doentes com surdez unilateral combinada com hipoacusia de transmissão contralateral devido a doença ossicular; otosclerose, em doentes que não podem ou não querem ser operados, ou usar próteses convencionais; exostoses (crescimento anormal do osso); surdez neurossensorial unilateral; e malformação congénita do ouvido médio e/ou externo, entre outras.

“Cerca de um mês e meio depois de colocados os primeiros dois implantes, fizemos a sua programação e os doentes ficaram absolutamente radiantes”, conta Paulo Enes.

O BAHA pode ser usado em qualquer situação da vida diária do utente, exceto enquanto dorme, toma banho ou pratica alguns desportos, explica o CHLP, referindo estarem programados mais oito implantes.

Entretanto, o Hospital de Santo André irá adotar uma técnica mais complexa, que visa tratar casos mais graves de surdez como a neurossensorial.

(Notícia publicada na edição de 3 de agosto de 2012)