Assinar Edições Digitais
Cultura

iPads na Biblioteca da Batalha para seduzir leitores

A Biblioteca da Batalha está a preparar um projeto em que o iPad vai servir para os idosos escreverem um livro eletrónico e para os mais jovens descobrirem obras sobre o concelho.

A ideia é utilizar o “tablet” da Apple para ajudar miúdos e graúdos a cimentar os hábitos de leitura. A Biblioteca da Batalha está a preparar o projeto que aposta em usar o iPad como ferramenta tecnológica para que os idosos escrevam um livro eletrónico e para que os mais jovens descubram obras sobre o concelho da Batalha.

O projeto denominado “E-leituras” – Ler, Ouvir e Saber, foi aprovado pela Fundação Calouste Gulbenkian, e deverá implicar um investimento na ordem dos seis mil euros.

Já em setembro, avança a recolha de tradições e lendas, junto de idosos de três instituições particulares de solidariedade social do concelho.

Na Irmandade da Santa Casa da Misericórdia da Batalha, Centro Paroquial de Assistência do Reguengo do Fetal e Centro Social e Paroquial de São Mamede, o iPad será uma nova ferramenta que para além de permitir o manuseamento do livro eletrónico, abre portas a uma familiarização com as novas tecnologias.

O livro eletrónico produzido pelos idosos, juntar-se-á a outras obras em formato digital (e-books) que passarão a estar disponíveis na Biblioteca da Batalha, incluindo o pólo de São Mamede.

Aí, no próximo ano, os utentes poderão usar as funcionalidades do iPad para descobrirem os livros que, apesar de dispensarem o papel, deverão contemplar vários autores consagrados da literatura portuguesa.

Em simultâneo deverá ser criado um acervo digital com várias obras sobre o concelho da Batalha. Objetivo: atrair os mais jovens para a leitura.

(Notícia publicada na edição de 3 de agosto de 2012)