Assinar
Desporto

Xadrez, uma modalidade para todas as idades

A Fnac Leiria promoveu um evento que quis explicar as regras do xadrez, uma modalidade para todas as idades e que, recentemente, começou a ser praticada num clube em Leiria.

O workshop na Fnac do LeiriaShopping foi sobretudo procurado por crianças

“O xadrez é, sobretudo, um pilar essencial na formação do homem do futuro. Mas pode ser jogado em todas as idades”. Quem o afirma é Carlos Dias, antigo presidente da Associação de Xadrez de Leiria (AXL) e atual presidente da Xadrez’Arte.

Durante o workshop “Aprenda a Jogar Xadrez”, promovido por três associações – Peão Cavalgante, Xadrez’Arte e Corvos do Lis -, que decorreu na Fnac no passado sábado, tentou-se sensibilizar as pessoas para os benefícios da modalidade.

No pequeno bar da loja do LeiriaShopping, crianças e alguns pais sentaram-se nas mesas onde se dispunham os tabuleiros, para cerca de duas horas de aprendizagem. O evento destinou-se a pessoas dos 3 aos 99 anos, mas foram sobretudo as crianças que ocuparam os lugares – doze – onde tiveram a oportunidade de aprender com os organizadores do workshop.

Salientando os valores do convívio e do respeito mútuo que o xadrez desenvolve nas pessoas, Carlos Dias aponta a idade dos 4 aos 5 anos como a “altura ideal para se ter um primeiro contacto com a modalidade”.

No entanto, o xadrezista lembra que este é um desporto que pode ser praticado “dos 8 aos 80 anos”. “Todos, lá em casa, podem jogar”. E adianta que, “segundo estudos feitos no estrangeiro, o xadrez ajuda a prevenir a doença de Alzheimer”. Daí que a Xadrez’Arte esteja também empenhada em aulas para a terceira idade.

Benefícios para a educação das crianças

Depois de dar algumas indicações a uma menina de seis anos que se aproxima do xadrezista para pedir ajuda, Carlos Dias refere que a modalidade “aumenta a criatividade, a capacidade de concentração, de memória, de análise e de respeito pelo parceiro nas escolas”.

Com efeito, o silêncio e a relativa calma do local vão ao encontro dessa ideia. De olhos fixos nos tabuleiros, as crianças permanecem atentas aos movimentos de cada peça e às explicações dos organizadores. Por essa razão, Carlos Dias afirma a importância de levar a modalidade para as escolas. “Na União Europeia, o ensino foi remodelado e o xadrez é quase obrigatório nos estabelecimentos”, garante.

Porém, “em Portugal, estamos aquém”, lamenta. O xadrezista acredita que a prática desta modalidade põe em evidência capacidades que os meios de educação tradicionais deixam passar despercebidas. “Mas é uma guerra nossa, implementar o xadrez no ensino”.

O presidente da Associação de Xadrez de Leiria, José Cavadas, lembra a presença da modalidade, dentro do distrito, “em algumas Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) e no desporto escolar”, nomeadamente em Alcobaça, Figueiró dos Vinhos, São Martinho do Porto, Nazaré e Benedita.

José Cavadas afirma ainda que “tanto as pessoas como as câmaras estão recetivas. O problema é sempre o dinheiro”.

Falta de clubes

No que respeita ao município de Leiria, escasseiam os clubes de xadrez. Na verdade, existe apenas um, formado no passado mês de agosto: o Clube Cultural e Desportivo Corvos do Lis, instalado nas galerias Alcrima. Mais perto, só na Marinha Grande.

Vítor Hugo Carreira, vice-presidente do Corvos do Lis, afirma que a intenção da coletividade passa por integrar, durante os tempos livres das crianças, o xadrez com outras atividades.

“Temos já um polo na Caranguejeira onde existe, por exemplo, yoga e ginástica de manutenção”, afirma. “Porque o nosso objetivo é ligar o desporto à matemática”, justifica o presidente Gonçalo Ferreira. Em resposta ao preconceito de que o xadrez não é modalidade desportiva, o dirigente defende o oposto, com o argumento de que “há competição”.

“A exigência só não é física, mas mental”, acrescenta.

Além disso, o Corvos do Lis pretende dar apoio escolar aos atletas, mesmo em período de férias. A primeira atividade oficial do clube está marcada para o próximo dia 17 de novembro.

O evento consiste num torneio de xadrez que vai decorrer no Mercado de Santana e que estará, mais uma vez, aberto a todos os interessados, independentemente da idade.

(Leia a reportagem na íntegra na edição de 12 de outubro de 2012)

Fernando Sá Pessoa
fernando.sapessoa@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.