Assinar Edições Digitais
Cultura

Reconhece esta Leiria?

O m|i|mo recebe até 15 de junho uma exposição que propõe aos visitantes (re)conhecerem Leiria ou (re)verem os seus momentos e figuras mais significativas do séculos XX.

Sem o Castelo a recortar as nuvens no céu, podia tornar-se complicado descobrir que ponte é aquela. Mas tomando a Torre de Menagem como referência, a fotografia de José Fabião, escolhida para ilustrar o cartaz da exposição “(re)Conhecer Leiria”, revela uma travessia sobre o Lis hoje irreconhecível: a ponte do Arrabalde.

A fotografia de José Fabião que ilustra o cartaz de “(re)Conhecer Leiria”

Em vez do pavimento em paralelos, dos muros de proteção e da considerável lomba, a estrutura é hoje quase plana, com uma passagem serpenteante para peões, anteparos em ferro e iluminação excessiva, talvez inspirada em ficção científica. Aquela fotografia é, por isso, um testemunho que sobreviveu ao tempo para nos contar como era aquele sítio e é, também, um bom ponto de partida para esta exposição que é quase um portal do tempo: mostra-nos uma Leiria construída de memórias, através do olhar de José Fabião e do punho de Raul Faustino de Sousa.

À conta sobretudo de ambos – mas também de outras colaborações -, o m|i|mo transforma-se até 15 de junho do próximo ano num passeio de recordações por quase todo o século XX leiriense.

Raul de Sousa, já desaparecido, contribui com o seu valioso e minucioso legado: imagens escritas repletas de histórias, pequenos factos, recantos e rostos das pessoas de então. Esses registos escritos, que abarcam o período durante o qual viveu em Leiria, entre 1909-1939, são complementados com postais, fotografias, plantas e outros documentos gráficos.

A José Fabião cabe partilhar nesta exposição um legado único e inestimável, ou não tivesse o fotógrafo registado durante anos as imagens das pessoas e da cidade. O resultado é um espólio de grande valor técnico e artístico de que há muito se aguardava exposição publica. Acontece agora, no m|i|mo, também como forma de homenagem a “um profissional filho da cidade”, tal como é descrito no material promocional de “(re)Conhecer Leiria”. Nesta exposição, organizada pela Câmara e Arquivo Distrital de Leiria, são apresentados retratos individuais e coletivos de pessoas e ainda fotografias de acontecimentos relevantes para a cidade – ou a cristalização do olhar de José Fabião.

A somar ao tudo isto, há ainda o esforço de recolha da equipa que coordenou a produção da exposição, convocando imagens da cidade e suas vivências pertencentes a diversos arquivos, acervos, espólios, fundos e coleções, o que permite a revelação de alguns documentos pouco divulgados ou, até, desconhecidos.

Em conjunto, esta é uma interessante proposta para os visitantes (re)conhecerem Leiria ou (re)verem nela os momentos e figuras mais significativos do século XX, que trouxe mudanças significativas à cidade e gerações que deixaram a sua marca.

“(re)Conhecer Leiria” está patente até 15 de junho. O m|i|mo está aberto de segunda a sexta, das 10 às 13 horas e das 14 horas às 17h30. Aos sábados, as portas abrem entre as 14 horas e as 17h30.

(Notícia publicada na edição de 7 de dezembro de 2012)

ML