Assinar Edições Digitais
Mercado

Obras de 380 mil euros para reabilitar sistema de regadio do Vale do Lis

As obras de reparação do sistema público de regadio do Vale do Lis arrancaram no início de junho e estão avaliadas em 380 mil euros, a suportar pelo Fundo de Proteção dos Recursos Hídricos.

As obras de reparação do sistema público de regadio do Vale do Lis arrancaram no início de junho e estão avaliadas em 380 mil euros, a suportar pelo Fundo de Proteção dos Recursos Hídricos.

Mau tempo do fim de março deixou marcas no Vale do Lis (fotografia: Joaquim Dâmaso)

Além da reabilitação dos canais de rega, a empreitada contempla a eliminação dos rombos nos diques e a reposição das estruturas de defesa contra cheias, explicou Henrique Damásio, da Associação de Regantes e Beneficiários do Vale do Lis.

De acordo com o gestor da associação, há atualmente 600 hectares de propriedades agrícolas onde as culturas são “prejudicadas todos os dias pela falta de disponibilidade de rega”, com efeitos na “produtividade e rendimento da terra”, uma consequência do mau tempo registado no fim de semana de 30 e 31 de março deste ano.

O período de conclusão desta empreitada decorre até ao final do mês de junho, disse Henrique Damásio, esperançado no cumprimento dos prazos.

No balanço do temporal, em março, o presidente da Associação de Regantes, Uziel Carvalho, dava conta de cinco rombos nos diques do Lis e seus afluentes, os mais graves na Passagem e na zona do Açude das Salgadas, que danificou um troço de estrada.

Na altura, Uziel Carvalho disse tratar-se do maior conjunto de prejuízos no sistema de regadio provocado em décadas pela subida das águas e relacionou a obstrução na foz do rio com a obra da Ponte das Tercenas, na Praia da Vieira, concelho da Marinha Grande.

Com o arranque das obras, uma parte do problema começa a resolver-se. Para mais tarde, fica a reparação de equipamentos danificados pela água.

(Notícia publicada na edição de 6 de junho de 2013)