Assinar

Rio Lis sofre derrame de alcatrão

Uma cor fora do normal e o cheiro a alcatrão despertou a atenção de populares que passeavam junto ao rio Lis. Situação foi originada por uma rutura na mangueira do tanque de alcatrão

Uma cor fora do normal e o cheiro a alcatrão despertou ontem, ao fim da tarde e início de noite, a atenção de populares que passeavam junto ao rio Lis, em Leiria.

Rio Lis, em S. Romão

Junto aos estaleiros da Câmara Municipal, em S. Romão, uma descarga de alcatrão atingiu às margens do rio e deixou a água de cor castanha, durante longos metros. O incidente, segundo revelou a autarquia em comunicado, foi originado por uma rutura na mangueira do tanque onde essa substância se encontrava armazenada, nos Estaleiros da Câmara Municipal de Leiria.

Uma manga plástica foi colocada no curso do rio para bloquear a descarga, permanecendo no local durante a manhã de hoje.

A pronta atuação dos Bombeiros Municipais, indica o comunicado, “foi determinante para que o impacto tivesse sido ‘mínimo’”, revelou Artur Figueiredo, chefe da Divisão de Proteção Civil e Bombeiros da Câmara Municipal de Leiria.

Nas operações de limpeza, estiveram envolvidos dez bombeiros. De momento, acrescenta o mesmo documento, está a ser concluída a limpeza do açude e, de seguida, será removido o resto dos resíduos que se encontram junto à ponte Afonso Zúquete, com o objetivo de minimizar o impacto ambiental do derrame.

(notícia atualizada às 11h54)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.