Assinar Edições Digitais
Cultura

Ritmos latinos temperam o Castelo de Leiria

Um cha cha cha em plena Igreja da Pena? Parece impossível mas é mesmo verdade: as danças afro-latinas conquistam o Castelo pelo quarto ano consecutivo este sábado. É o festival Baila Salsa Leiria.

De Braga e Lisboa vêm os campeões nacionais de salsa dos últimos anos e há seis workshops para aperfeiçoar os passos e aprimorar a dança para rodopiar noite dentro. Sábado há mais uma edição do festival Baila Salsa Leiria, inusitada proposta que leva danças latinas a diversos espaços do Castelo de Leiria.

baila_leiria_2012 (289 de 294)Pela quarta vez o festival toma conta do monumento, servindo uma “salada” apetitosa de danças afro-latinas em ambiente medieval.

“A dança enquadra-se perfeitamente naquele sítio único, resultando num ambiente fantástico, belo e mágico”, explica Vítor Ferreira, ou dj VJ, um dos responsáveis pela organização.

Foi dele a ideia para o Baila Salsa Leiria. Há quatro anos andava pelas aulas de dança do Sabor Latino em Leiria quando lamentou não existir na cidade um evento que representasse a “cena” local e atraísse dançarinos de outras latitudes. “Falei com o Pedro [Pinto, da Fame Dance Academy], apresentei a ideia à Câmara de Leiria, que gostou e tem sido um sucesso”.

Em cada noite das edições anteriores, duzentas pessoas de todo o país dançaram no Castelo. Neste sábado espera-se o dobro, porque o festival passou de dois dias para um único. Acresce que “investimos um bocadinho nos artistas, com dois campeões nacionais, e esperamos que traga mais pessoas”, explica Pedro Pinto, que reparte a organização com o dj VF.

O estado da dança

baila_leiria_2012 (257 de 294)Quatro anos depois, o Sabor Latino deixou Leiria, mas o festival mantém-se bem temperado. “Em Leiria ainda há muitas danças latinas, mas são pequenos grupos”, explica o dj VF. O grosso das escolas concentrou-se na Marinha Grande e, com isso, desapareceu o baile semanal em Leiria.

“Perdeu-se o hábito de juntar as escolas num sítio, uma noite por semana. Era importante haver essa festa, mas continua a haver muitos adeptos da dança na região, estão é descentralizados”, acrescenta Pedro Pinto.

Foi-se o hábito, mas ficou em Leiria um festival que tem resultado tão bem que Pedro já pensou estendê-lo a outros castelos. “Mas nenhum tem as condições do de Leiria, a nível de pavimento e espaços alternativos”.

Isso faz com o que o Baila Salsa Leiria seja único no país. “O facto de ser entre muralhas dá-lhe uma beleza especial. As pessoas não têm noção da beleza do evento. Vale mesmo a pena participar”, reforça o professor de dança.

Este sábado, no palco à entrada do Castelo vão exibir-se os campeões, lá em cima há aulas e baile na Igreja da Pena (com um piso próprio) noite dentro. Foi também para tornar tudo mais especial que o festival se reduziu para um único dia. Pedro Pinto reconhece que, além de querer assim reunir o maior número de pessoas, a intenção é, igualmente, “tornar a noite um bocadinho inesquecível”.

Manuel Leiria
manuel.leiria@regiaodeleiria.pt