Os pescadores matriculados nas capitanias do distrito de Leiria aumentaram ligeiramente no ano passado, atingindo o número mais alto dos últimos cinco anos. Este é um dos traços do perfil do sector, que o Instituto Nacional de Estatística (INE) acaba de publicar, através do documento “Estatísticas da Pesca 2013”. O balanço de um ano de menos capturas, menos pescado transacionado em lota e menos negócio.

p27 pesca-cor ARQ JD
O volume de negócios nos portos da Nazaré e de Peniche baixou 2,7 milhões de euros face a 2012 (fotografia: Joaquim Dâmaso)

De acordo com o INE, há 1.482 pescadores registados nos portos da região: 1.058 em Peniche e 424 na Nazaré. São mais 46 do que em 2012, um acréscimo de 3,2%. E representam 8,8% do total de matrículas em Portugal.

Ao mesmo tempo, estão sinalizados 32 pescadores apeados (todos na Nazaré) e 167 apanhadores de animais (70% em Peniche). Há 353 embarcações de pesca com motor licenciadas nas duas capitanias, mais oito do que em 2012. Dois terços encontram-se em Peniche.

No distrito, a pesca gera um volume de negócios direto, na primeira venda, de várias dezenas de milhões de euros. Mas este valor diminuiu. Considerando as capturas nominais de pescado contabilizadas pelo INE, a quebra é de 10%.

Em 2013, os pescadores de Peniche capturaram o equivalente a 32,8 milhões de euros e os da Nazaré cerca de 7,7 milhões, o que totaliza 40,5 milhões. Também as quantidades capturadas em 2013 são menores: 3.966 toneladas na Nazaré e 14.256 em Peniche. A soma resulta numa diminuição de 9% face a 2012.

Relativamente ao valor médio da pesca descarregada, o mesmo recuou para 1,87 euros por quilo na Nazaré (compara com 2,16 em 2012) e cresceu até 2,18 euros por quilo em Peniche (2,11 em 2012). A nível nacional, o valor médio da pesca descarregada desceu de 1,81 para 1,70 euros por quilo em 2013.

De acordo com a Docapesca, a lota de Peniche obteve o maior volume de negócios no ano passado, entre todas as lotas portuguesas, somando 28,6 milhões de euros, enquanto a Nazaré fez 7 milhões. Em conjunto, as lotas da região faturaram 35,6 milhões de euros em pescado transacionado no ano de 2013, menos 2,7 milhões de do que em 2012.

Por fim, as exportações de peixes, crustáceos, moluscos e outros invertebrados a partir do distrito de Leiria também diminuíram, de 31 milhões em 2012 para 29 milhões de euros em 2013.

O documento “Estatísticas da Pesca” foi divulgado no Dia do Pescador, 31 de maio. Na Nazaré, a efeméride foi assinalada com a inauguração do Armazém 33.

Uma estrutura de apoio à comunidade piscatória local, pensada “para dar resposta no âmbito social” e que resulta “da conjugação de esforços de várias entidades”, explicou a vereadora Regina Piedade.

Cláudio Garcia
claudio.garcia@regiaodeleiria.pt

(Notícia publicada na edição de 5 de junho de 2014)