Select Page

Dez anos depois das Olimpíadas de Atenas trio de Leiria prossegue sucesso

Dez anos depois das Olimpíadas de Atenas trio de Leiria prossegue sucesso

Carreiras recheadas de troféus e conquistas. Carlos, Vânia e João Paulo atingiram um dos pontos altos dos seus percursos desportivos há dez anos, quando os Jogos Olímpicos (JO) voltaram a casa: Atenas. 2004 significou também o regresso de leirienses às olimpíadas, depois de Raimundo Santos, em Barcelona 92.

Carlos Duarte continua no topo do judo nacional

Presidente do Clube de Judo Dragão de Leiria – o mais antigo do distrito nas artes marciais -, Carlos Duarte já deu praticamente a volta ao mundo como árbitro internacional. É o único juiz olímpico em Portugal. Sidney, em 2000, só lhe escapou devido a um erro administrativo, mas em Atenas esteve numa final.

“Fui o árbitro da final em menos de 100 kg. Eram 25 árbitros de todo o mundo e só 14 arbitraram finais. Felizmente fui um deles. Uma final dos JO não é qualquer coisa”, recorda.

Como árbitro, Carlos Duarte tem um palmarés invejável: esteve em quatro mundiais no escalão sénior e jogos paralímpicos. No entanto, foi Paris que mais o marcou, “porque tem o melhor torneio do mundo”, onde já esteve 13 vezes. “Foi lá que fiz o exame para árbitro de nível mundial e onde disputei o primeiro Campeonato do Mundo”.

Na última década, Vânia Silva foi a três Jogos Olímpicos e nem as lesões abrandam o seu ritmo. A última conquista foi o 10º (sim, leu bem) campeonato nacional consecutivo no lançamento do martelo. Nem uma lesão num pé deteve a recordista de Portugal: lançou 60,44 metros.

jp

João Paulo joga atualmente no Chipre

“Sempre dei tudo o que tinha. Dedicação nunca me faltou. Algumas vezes com resultados, outras nem por isso”. A presença em Atenas foi a concretização de um sonho, mas saiu desiludida. “A organização era muito má. Fiquei desapontada. Comparando com o que tinha visto de Sidney e agora com Pequim e Londres, Atenas tinha tudo para ser o local de excelência dos Jogos. Mas não foi”, lamenta.

vs

Vânia Silva já foi a três Jogos Olímpicos

As baterias estão agora direcionadas para 2016. Vânia quer pisar o calçadão do Rio de Janeiro. Para isso vai lutar por (mais) uma presença histórica. “Tenho que ser realista: nessa altura terei 36 anos… Mas vou fazer tudo para estar lá”.

Objetivos diferentes terá João Paulo, futebolista que assinou contrato esta época, com o Apollon Limassol, do Chipre.

O central, de 33 anos, fez carreira na União de Leiria e foi nessa passagem pelo clube da terra que chegou aos JO. “É uma ocasião única. É a concretização de um sonho de criança”, admitiu, em 2004, ao REGIÃO DE LEIRIA.

No percurso seguiram-se Sporting, FC Porto, Le Mans, Rapid Bucarest e Vitória de Guimarães, até chegar ao campeonato cipriota, em 2012, com o Omonia. O REGIÃO DE LEIRIA tentou falar com João Paulo mas o jogador já se encontra a preparar a próxima época.

A caminhada para Rio 2016 já está em marcha. No ciclismo, por exemplo, o campeão nacional de XCO, David Rosa, soma pontos para garantir o bilhete. No atletismo, Vânia Silva, Irina Rodrigues e companhia procuram em todos os lançamentos um novo recorde. Em Londres 2012, a região contou com cinco atletas em competição, o máximo alguma vez alcançado. Será que essa barreira será ultrapassada no Brasil?

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt
Tuna Caranguejeiro

(Notícia publicada na edição de 7 de agosto de 2014)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

A Câmara Municipal da Marinha Grande deve comprar as piscinas de São Pedro de Moel?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This