Select Page

Leiria recebe finais nacionais de atletismo e há um clube que quer chegar ao pódio

A final da I divisão nacional de atletismo realiza-se, este fim de semana, no Estádio Municipal de Leiria, em simultâneo com a II e III divisões. Nunca a Federação Portuguesa de Atletismo organizou a “decisão final” para os três escalões em conjunto.

Estarão perto de mil atletas em prova ao longo dos dois dias, distribuídos por três escalões competitivos, numa organização da Associação Distrital de Atletismo de Leiria (ADAL), em parceria com a Federação, tal como acontece há vários anos nas provas de pista coberta em Pombal.

Para António Reis, presidente da Associação Distrital de Atletismo de Leiria (ADAL), a última prova nacional da época de ar livre será marcante. “Muitos atletas que são referência no atletismo nacional forma descobertos aqui [Leiria] e isso é fruto do trabalho que a ADAL tem desenvolvido com os clubes”, afirma, recordando Raimundo Santos, Vânia Silva, Irina Rodrigues, Daniela Cardoso, todos eles atletas olímpicos, mas também as infraestruturas desportivas existentes no distrito.

A entrada no estádio municipal de Leiria é gratuita e quem quiser assistir às competições deve aceder ao interior do estádio pelas portas 6 ou 8.

Entre os principais candidatos ao título estão o Benfica, em masculinos, e o Sporting, em femininos, mas a Juventude Vidigalense, potência de Leiria que há vários anos sobe ao pódio, quer fazer “estragos” na classificação e conquistar medalhas.

Miguel Marques e Evelise Veiga no salto em comprimento, João Fontela nos 110 metros barreiras e Carla Mendes nos 1.500 metros são as prestações locais mais aguardadas.

Para que os atletas sejam campeões, há todo um trabalho de casa prévio. Invertemos a pirâmide e fomos conhecer os 11 treinadores da Juventude Vidigalense.

Têm o desporto como paixão e não há limites para as suas ambições. São presença obrigatória nas competições nacionais e internacionais de atletismo e o elemento fundamental para chegar ao pódio. Não, este artigo não é sobre atletas. É sobre os treinadores que fazem dos craques de atletismo de Leiria verdadeiros campeões.

Paulo começou em miúdo e é fundador do clube, Diogo lançou o dardo durante 10 anos, João é uma referência nos 110 metros barreiras, Cátia saltou durante 14 anos e treina agora dois dos trunfos da Juventude Vidigalense, Nuno chegou ao clube por convite sem nunca ter sido atleta e o agora médico Bruno já lançou peso e fez parte dos orgãos sociais.

A equipa técnica multidisciplinar da Juventude Vidigalense (JV) que acompanha os atletas de competição é composta por 11 treinadores, cada um com a sua história e ligação ao clube, oriundos das mais diversas áreas de formação e com múltiplas experiências competitivas.

“Sabemos que a luta será renhida pelo pódio, sobretudo em masculinos [3º lugar em 2016], e a prata feminina das duas últimas épocas traz-nos uma responsabilidade acrescida. Esperemos que o fator ‘casa’ jogue a nosso favor e que todos os atletas sintam o apoio do público. Nas lutas diretas esta força faz a diferença e gostaríamos muito que Leiria estivesse presente em peso no estádio para nos apoiar”, diz Tatiana Fernandes, presidente da direção da JV, também ela uma ex-atleta do clube.

Sobre a “sua” equipa técnica avalia o grupo como “o elemento diferenciador no clube e a força motriz do seu sucesso desportivo”. “Procurámos montar uma estrutura de apoio ao clube que se assemelhe aquela que se encontra em alguns Centros de Alto Rendimento de referência, onde haja um trabalho de equipa e de articulação com técnicos, treinadores e atletas”, afirma.

A equipa multidisciplinar é suportada por um gabinete médico composto pelo especialista em medicina desportiva, Bruno Carreira, o fisioterapeuta Tiago Gamelas, massagistas e ainda especialistas ao nível da nutrição e psicologia. Além dos treinadores responsáveis por cada modalidade, a nível técnico têm o apoio especializado em treinos de força, com a dupla Nuno Ribeiro e Nuno Baltazar, e a consultadoria em biomecânica dada por Diogo Correia. “Trata-se de uma equipa jovem mas experiente, dinâmica, empenhada e excecionalmente profissional sem os quais não seria possível construir os campeões do presente”, destaca.

Domingo, pelas 19h30, todos querem fazer a festa. Superar marcas pessoais, chegar longe na classificação, amealhar o máximo de pontos possível para o coletivo e marcar presença no pódio são os objetivos comuns a todos os treinadores.
Foi em Leiria que a equipa feminina da JV conseguiu pela primeira vez alcançar um pódio coletivo. Cátia Ferreira integrava o grupo. Por isso, sabe a importância de competir em Leiria.

Bruno Carreira partilha da opinião: “O atletismo tem o condão de ser um dos desportos mais democráticos que existe, onde cada atleta tem objetivos pessoais mas também objetivos de grupo. Ver a entrega de cada um deles é fascinante”.

PROGRAMA

Sábado, dia 22
11 horas – 14h50 – III divisão nacional
15h45 – 18h35 – II divisão nacional
19h30 – 22h20 – I divisão nacional

Domingo, dia 23
8h45 – 11h30 – III divisão nacional
12h45 – 15h30 – II divisão nacional
16h45- 19h30 – I divisão nacional

 

Clubes da região participantes

III divisão nacional
Clube Atletismo de Marinha Grande (femininos)
Atlético Clube de Vermoil (femininos)

II divisão nacional
Atlético Clube de Vermoil (masculinos)
Grupo de Atletismo de Fátima (femininos e masculinos)

I divisão nacional
Juventude Vidigalense (femininos e masculinos)

Marina Guerra

Jornalista

marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Publicidade

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

As redes sociais estão a destruir a forma como a sociedade funciona?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

O Tempo

-2° Humidity: 63%
Clouds: 90%
Wind(NE): 5kph
tempo nublado
Sexta-feira
-7°
Sábado
-4°
Domingo
Segunda-feira
12°
Terça-feira
11°

Região de Leiria no Facebook

Subscrição de newsletter

Share This