Select Page

Alunos de Leiria vivem experiência de pilotar avião F16

Alunos de Leiria vivem experiência de pilotar avião F16

Lourenço e Inês assistiram à descolagem de aviões portugueses, espanhóis e dinamarqueses Foto: Joaquim Dâmaso

Chegaram cedo à Base de Monte Real (BA5) e cenas como a que os seus pais e avós viram no filme Top Gun estavam longe das suas principais preocupações. Lourenço e Inês, estudantes do Jardim-escola João de Deus, em Leiria, assumiram o papel de “Piloto por um dia”.

A atividade do passado dia 5 de fevereiro fez parte do exercício internacional Real Thaw 2018, que decorreu entre 29 de janeiro e 9 de fevereiro, na Base Aérea de Monte Real. A 10ª edição do exercício concentrou mais de 1.500 militares e 35 aeronaves da Força Aérea, da Marinha e do Exército portugueses e forças de Dinamarca, Espanha, França, Holanda, Estados Unidos da América e NATO.

Equipados a rigor, os estudantes de terceiro ano receberam o patch do Real Thaw, um objetivo bastante cobiçado entre todos os elementos envolvidos no evento, conheceram alguns pormenores dos aviões de caça a atuar em Portugal e puderam tirar dúvidas com um piloto de F16 que os acompanhou ao longo de todo o dia.

O trabalho desenvolvido nas oficinas, a visita às esquadras de voo Jaguares – 301 e Falcões – 201, a vista da Torre de controlo e a entrada em salas de operações com acesso reservado foram outras das atividades partilhadas com as duas crianças, que pela primeira vez visitaram a unidade militar.

O simulador de voo, em F16, foi contudo, o momento que mais cativou os aprendizes de piloto. Ambos tiveram oportunidade de se sentar no cockpit do F16, agarrar no joystick e descolar, regressando instantes depois a terra.

E porque nada foi deixado para trás, os dois alunos almoçaram juntamente com os militares que diariamente estão em funções na BA5 e ainda puderam assistir às descolagens de F16, F18, C-130 e C-295, que partiram para missões programadas de defesa do espaço aéreo, apoio a forças terrestres e operações especiais, extração de militares ou civis e lançamento de carga.
Inês gostou particularmente do momento, e da velocidade a que os aviões passavam na pista. Já Lourenço acabou por abandonar o local incomodado (e algo assustado) com o barulho que os caças faziam.

Com a lição bem estudada, regressaram à escola e partilharam a aventura com os colegas. Quem sabe se o dia não os inspirou para uma decisão, daqui a nove anos, quando comparecerem no Dia da Defesa Nacional?

A equipa do Centro de Recrutamento da Força Aérea (CIMIC) promoveu ainda uma atividade denominada “Asas nos Pés”, destinada a 20 crianças do Jardim-Escola João de Deus, que visitaram a unidade militar e realizaram uma prova de orientação dentro da própria Base. Veja as imagens aqui.
 

(Artigo publicado na edição de 8 de fevereiro de 2018)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Primeira Página

Pergunta da semana

A carregar

Concorda com a criação de um imposto para financiar a Proteção Civil?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Semana de Moldes 2018

Share This