Select Page

Apaixonados por andebol, ganham a vida no futebol

Mário Bernardes

Diretor geral da União de Leiria SAD
Idade 53 anos
Naturalidade Leiria
Andebol Presidente da Associação de Andebol de Leiria desde 2000, é também o coordenador nacional de andebol de praia da Federação Portuguesa de Andebol.

João Marques

Contabilista certificado
Idade 51 anos
Naturalidade Leiria
Andebol Coordenador da SIR 1º Maio (iniciados aos bambis), na Marinha Grande. Esteve durante vários anos ligado ao Atlético Clube da Sismaria, em Leiria.

Eurico Nicolau

Responsável de marketing
Idade 36 anos
Naturalidade Leiria
Andebol Árbitro internacional, faz dupla com Ivan Caçador desde 1999. Esta época apitou seis jogos da Liga dos Campeões e vários encontros do campeonato nacional

Márcio Menino

Responsável de comunicação
Idade 29 anos
Naturalidade Leiria
Andebol Mobile repórter da Federação Portuguesa de Andebol e da Federação Europeia de Andebol (EHF), nos jogos do Campeonato Europeu, Liga dos Campeões e Andebol de Praia

São rostos conhecidos da cidade de Leiria e não só. Mário, João, Márcio e Eurico estão há vários anos ligados ao andebol, quer como praticantes, dirigentes ou intervenientes da modalidade que deixa a resina agarrada à mão e às sapatilhas. No último ano, os quatro abraçaram um novo desafio profissional e passaram a olhar para outra modalidade também ela com bola, mas onde o tapete verde é dominante.

O futebol deixou de fazer parte apenas das conversas de circunstância e começou a ser observado com mais seriedade e conhecimento. Integram a estrutura da União Desportiva de Leiria SAD e, reconhecem, que também sofrem até ao apito final.
Não pense que o andebol foi colocado de lado. Nem pensar. “Isso está no sangue”, dizem. Aliás, eles respiram andebol, acrescentam.

João Marques, técnico e coordenador de formação da SIR 1º Maio e ex-dirigente do AC Sismaria, foi o primeiro a chegar. Contabilista certificado, aceitou o convite do presidente da SAD leiriense, Alexander Tolstikov, para acompanhar a SAD desde 2015.

No ano passado, Mário Bernardes, presidente da Associação de Andebol de Leiria e coordenador nacional de andebol de praia, foi desafiado para se juntar à equipa. Começou como diretor financeiro, substituindo no cargo Pedro Violante – outro nome do andebol leiriense -, e é atualmente diretor geral da SAD. “Qualquer dia sou ponta de lança”, brinca.

“São duas atividades diferentes. Aqui existe uma vertente profissional. Na outra, é voluntária e de missão. Mas as duas conciliam-se. Com a experiência que tenho de desporto e dirigismo, posso fazê-lo de forma profissional, alimentando também a minha paixão”, defende.

A frequentar uma pós-graduação em futebol profissional, o responsável admite que a indústria que movimenta o desporto-rei “é gigante”. “É uma realidade diferente da que existe no andebol, muito profissional e em nada comparada com outras modalidades. Talvez por isso lide com este processo de forma muito fria, enquanto no andebol as emoções estão à flor da pele”, explica, confiante que “o projeto [UDL, SAD] tem pernas para andar”.

Sonho a pensar no andebol
A estrutura profissional em que estes quatro mosqueteiros do andebol trabalham é “o sonho” que gostariam de ver concretizado no andebol.

“O andebol em Leiria construiu, durante décadas, pessoas que em termos de cultura desportiva estão muito acima do futebol. O que vemos acontecer aqui com o futebol, é o que queríamos que acontecesse no andebol, que Leiria tivesse uma equipa profissional ou semi profissional. Por isso, este desafio e a gestão desportiva é tão aliciante para qualquer um de nós”, salienta João Marques.

 

Meta: 10 de junho
E se o andebol obriga a uma gestão meticulosa da agenda, ao longo de toda a época, para cumprir todos os compromissos desportivos, à segunda-feira, dizem, “discute-se cada vez mais futebol do que andebol”.

As exceções acontecem sobretudo quando Eurico Nicolau, responsável pela área de marketing da SAD, é nomeado para apitar a Liga dos Campeões de andebol ou o campeonato nacional.

Reconhece que “acompanhava pouco” o mundo futebolístico e só os “grandes jogos ou a Liga dos Campeões” o prendiam. “O andebol rouba muito tempo. Durante muitos anos a minha ligação era quase exclusiva para o andebol. Agora, é diferente. Muitas vezes, estamos no estrangeiro, focados no que estamos a fazer mas a pensar qual é o resultado da União de Leiria”, explica o árbitro internacional de andebol, que esta época foi chamado por seis vezes para apitar a Liga dos Campeões.

Márcio Menino, “a voz” da União de Leiria, também passa boa parte do seu tempo em viagens. Mobile repórter da Federação Portuguesa de Andebol e da Federação Europeia de Andebol (EHF), acompanha os campeonatos europeus (indoor e de praia), a Liga dos Campeões e os circuitos nacionais de andebol de praia.

Ao domingo à tarde é a ele que lhe compete anunciar as equipas, substituições e gritar golo. Quando o microfone desliga, festeja à sua maneira. “São dois segundos em que desligamos o botão profissional e vivemos o momento como adeptos. Celebramos a nossa semana de trabalho. Mas depois há toda uma máquina para fazer andar” até acabar o jogo, explica.

Esta época, no futebol, o objetivo dos quatro é comum: chegar à final do Campeonato de Portugal, a 10 de junho, o que significa que a União de Leiria sobe à II Liga.

No andebol, Eurico Nicolau deverá apitar mais alguns encontros das provas nacionais. João Marques conseguiu o título distrital em iniciados e infantis da SIR 1º Maio e terá a temporada praticamente resolvida. Mário gostava de chegar ao pódio no andebol de praia, dos Jogos Olímpicos da Juventude (em Buenos Aires, em outubro).

Essa deverá ser também a última prova da época que Márcio vai acompanhar. Antes, fará o relato das final four da Liga dos Campeões, o campeonato da Europa indoor e de andebol de praia (EBT) e o circuito regional de praia de Leiria. “Ainda tenho uma época longa”, diz. E acrescenta: “E espero que a União de Leiria também”.

 

(Retificação – 3 de maio de 2018, às 16 horas – No penúltimo parágrafo foi retirada a referência à equipa de juvenis da SIR 1º Maio, formação que não está sob a alçada de João Marques) 

Marina Guerra
Jornalista
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Joaquim Dâmaso
Fotojornalista
joaquim.damaso@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Publicidade

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

Concorda com a lei que proíbe o abate de animais nos canis municipais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Região de Leiria no Facebook

Subscrição de newsletter

Share This