Select Page

Cidade recebe novas e mais espécies de aves a cada ano

Todas as semanas há direito a um passeio pela cidade. Um grupo de estudantes do Colégio Nossa Senhora de Fátima, em Leiria, sai das instalações da escola para observar as aves que vivem na cidade e têm o rio como local de eleição.

Esta semana, o Clube de Observação de Aves foi surpreendido com a presença de uma gaivota no rio Lis, junto ao antigo hospital de Leiria. Entre as dezenas de espécies de aves que vivem na cidade, esta não é comum. “Deverá ter-se desorientado”, explica José Artur, professor de Ciências Naturais e responsável pelo clube. As gaivotas são frequentes na costa e voam em grupo, o que não se verifica neste caso.

Ao contrário do que acontece com João Mourinho e Fernando Piedade, na foz do Lis, os alunos não precisam de se camuflar para observar as aves. Os animais estão habituados ao movimento, barulhos e agitação típicas de um centro urbano e a presença de humanos não os afasta.

Melro, guarda-rios, garça-real, pato, andorinhão, alvéola, pombo torcaz, pega, bico de lacre, felosa comum, estrelinha real, felosa musical, corvo marinho de faces brancas, chapim azul, galinha de água, andorinha das barreiras e garça branca pequena são algumas das aves que são possíveis de avistar e que vão variando consoante a época do ano.

“Esta é a melhor altura. Estamos numa época de transição, do inverno para o verão e ainda existem aves que ainda não foram embora e outras que estão a chegar e já se observam. Por exemplo, os lugres, que não vêm todos os anos, este ano ficaram até muito tarde e era giro vê-los com outras aves”, refere o docente.

O Lis, rico em água doce, está na rota da migração das aves e o número de espécies tem aumentado de ano para ano. Muitas delas ficam no rio durante todo o ano e até nidificam por cá. “Há um goraz, ainda não consegui confirmar se são dois, que já nidifica no rio e é bastante ativo durante o dia, o que não deixa de ser engraçado porque se trata de uma garça noturna”, diz.

No ano passado, o Clube de Observação de Aves avistou um mergulhão. Este ano ainda não apareceu. Já a garça real marca presença no rio durante todo o ano e já existe um juvenil.

“Embora a qualidade da água do rio não seja das melhores, noto que, de ano para ano, o número de aves e de espécies aumenta, o que é muito bom”, salienta. No caso dos guarda-rios, refere, a quantidade “é impressionante”, comparativamente com o número de exemplares que existiram há alguns anos.

Sensibilizar, preservar e dar a conhecer as espécies que existem no meio onde estão inseridos são os objetivos do clube. O docente acredita que é mais eficaz falar das aves que existem na cidade do que de animais selvagens que só se conhecem nos livros.

A observação de aves é uma atividade que tem cativado cada vez mais pessoas em Leiria. José Artur acredita que esta tendência começou após a introdução de patos no rio. “Foi um grande passo que se deu. As pessoas olham para as aves com mais atenção e acompanham os seus comportamentos”, afirma.

No início do ano, conta, outro “fenómeno engraçado” despertou a atenção dos leirienses. “As garças boieiras, pequenas e brancas com bico amarelo, que dormem nas margens do rio e de manhã dispersam, vinham para a rotunda da Grelha e para o Centro de Lançamentos alimentar-se dos invertebrados. Os carros passavam e elas não se incomodavam. Foi fantástico”, diz o aficionado da observação da natureza.

(Artigo publicado na edição de 17 de maio de 2018)

Marina Guerra
Jornalista
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a idade mínima de voto em Portugal seja aos 16 anos?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Share This