Select Page

Nova ponte da Cabreira reabre ao trânsito nos próximos dias

A nova ponte da Cabreira está quase pronta devendo reabrir ao trânsito nos próximos dias. A estrutura, que liga as ruas da Cabreira (zona da Estação) e Campos do Lis (Barosa), vai ter duas vias de trânsito e dois passeios, totalizando mais de 10 metros de largura.

Os últimos arranjos da empreitada, que teve início em setembro do ano passado, estão a decorrer, prevendo-se que as grades de proteção fiquem concluídas ainda hoje, quarta-feira. O pavimento foi colocado no final de abril e os passeios estão concluídos, faltando ainda  sinalização vertical e horizontal.

Adjudicada por 282 mil euros, a nova estrutura põe fim aos constrangimentos verificados no local devido à largura reduzida do anterior tabuleiro, que obrigava à circulação alternada. Construída no alinhamento da antiga ponte, a empreitada abrange uma extensão de 30 metros de comprimento.

Entretanto, prosseguem as obras de beneficiação da rua de Leiria, na Maceira, estando prevista a construção de uma rotunda de inserção com a EN 356-1. A demora na execução da rotunda foi assinalada na penúltima reunião do executivo pelo vereador Álvaro Madureira (PSD), que lamentou ainda o mau estado de algumas estradas da Carreira.

“Vão dizer que o tempo não permite que haja reposição da normalidade e que andam em obra, mas há estradas que não têm obras e estão num estado paupérrimo”, frisou o vereador.

Sobre a rotunda da Maceira, o presidente da Câmara referiu que a empreitada está em curso, mas que o mau tempo – que se registou até final de abril –  impediu os asfaltamentos. “Tem havido essa complicação também na Carreira”, argumentou Raul Castro, adiantando que decorrem obras de saneamento e que tem sido colocada brita enquanto aguardam nova pavimentação.

(Notícia publicada na edição de 26 de abril de 2018 e editada)

MR

1 Comentário

  1. Hugo

    A ponte está muito boa, não fosse a falta de proteção na parte inferior das barreiras laterais para pedestres, por onde passa e pode cair uma criança, até lhe dava nota máxima. Note-se que a critica que faço é no sentido construtivo devendo haver o bom senso de quem acompanha as crianças mas não sendo demais a prevenção por quem desenha e faz a obra. Note-se também que é naturalmente lógico e expectável que ao atravessar a ponte as crianças tenham a curiosidade de querer ver a água a correr lá em baixo. Repito há margem para dar azar… Esperemos que assim não aconteça, mas eu avisei.

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

Concorda com o regresso dos guardas florestais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Semana de Moldes 2018

Share This