Select Page

Aprovada recomendação ao Governo para eliminar portagens na A19 na Batalha

Aprovada recomendação ao Governo para eliminar portagens na A19 na Batalha

O projeto do partido Os Verdes (PEV) que recomenda ao Governo a eliminação das portagens da autoestrada 19 (A19), no troço da variante da Batalha, para diminuir o tráfego junto ao mosteiro, foi hoje aprovado no Parlamento.

O projeto de resolução foi aprovado com votos favoráveis do PEV, PCP, Bloco de Esquerda, PSD e PAN, tendo tido votos contra do PS e do deputado não inscrito Paulo Trigo Pereira e abstenção do CDS-PP.

De acordo com o projeto de resolução, o PEV recomenda ao Governo que “tome as medidas necessárias com vista à eliminação de portagens na A19, no troço da variante da Batalha, por forma a diminuir o tráfego junto ao Mosteiro da Batalha”.

Os deputados ecologistas recordam que o Mosteiro de Santa Maria da Vitória, conhecido vulgarmente por Mosteiro da Batalha, foi classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) em 1983.

O monumento “tem um sentido histórico muito forte, porque é uma marca da independência e da afirmação e legitimidade do país face a Castela, na crise de 1383-1385, que importa preservar como memória da vitória portuguesa na Batalha de Aljubarrota, travada a 14 de agosto de 1385”.

O PEV salienta que este é o terceiro monumento “mais visitado do país”, depois do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, em Lisboa, “tendo em 2017 recebido mais de 492 mil visitantes”.

No entanto, alertam os deputados, “o trânsito no Itinerário Complementar n.º 2 (IC2)/Estrada Nacional 1 (N1), sobranceiro à fachada poente do Mosteiro da Batalha, tem incidência direta sobre o monumento, através de poluição sonora, atmosférica e da trepidação que advém da via de comunicação, e que ao longo dos anos tem sujeitado o Mosteiro a impactos ambientais cujos efeitos prejudicam a preservação do mesmo”.

“Relembramos que a UNESCO, aquando da classificação mundial do património, recomendou que fosse tida em atenção a deslocação do trânsito da via IC2/N1. No entanto essa solução só foi encontrada cerca de 30 anos depois, com a construção de uma via rápida. A Autoestrada 19 (A19), inaugurada em 2011, deveria ser a principal via para ligar o concelho de Porto de Mós à capital de distrito, a cidade de Leiria, desviando o tráfego, nomeadamente de pesados, dos núcleos das localidades, mas também de frente do Mosteiro da Batalha”.

Para o PEV, a colocação de pórticos de cobrança eletrónica de portagem impede que os veículos utilizem a A19.

“Em janeiro deste ano, Os Verdes reuniram com a Câmara Municipal da Batalha e tomaram conhecimento ‘in loco’ das obras a decorrer junto à N1, com a colocação de barreiras acústicas defronte do Mosteiro, tendo logo assumido que estávamos perante uma ?solução B’, pois a verdadeira alternativa é a A19 e tal só é possível com a eliminação das respetivas portagens”, referiu o grupo parlamentar.

 

Lusa

1 Comentário

  1. António

    O mesmo deveria ser feito no itinerário da A8 entre Pousos e Parceiros.

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo