“É de origem biológica” a espuma que se tem formado na zona de rebentação, em várias praias da região. À redação do REGIÃO DE LERIA têm chegado imagens do areal de São Pedro de Moel e Paredes de Vitória, porém, Paulo Agostinho, capitão do Porto da Nazaré, afirmou ao nosso jornal tratar-se de uma situação decorrente da forte agitação marítima, sendo por isso visível também na Nazaré e em São Martinho do Porto.

Paulo Agostinho assegura que “não há motivo nenhum para preocupação”, acrescentando que se fosse provocada “por contaminação de hidrocarbonetos ou de outra natureza a espuma teria odor e um efeito arco-íris”. “Não é o caso”, assegura.

A mesma fonte adianta ao REGIÃO DE LEIRIA que a situação passará por si e que a bandeira vermelha que tem estado hasteada na praia da Nazaré, por exemplo, se deve à forte rebentação e não a qualquer contaminação da água que possa pôr em risco a saúde dos banhistas.

Situação diferente é a que se verifica na Praia da Vieira, onde os banhos foram desaconselhados na sequência de análises efetuadas às águas balneares, conforme o REGIÃO DE LEIRIA noticiou. Pode ler mais aqui.