Select Page

Companhia interessada em voar para Monte Real à beira da falência

A companhia aérea francesa Aigle Azur, indicada como interessada em voar para Monte Real, caso a BA5 seja aberta ao tráfego civil, está à beira da falência e anunciou o cancelamento dos voos previstos para datas a partir deste sábado, 7 de setembro.

A empresa, que opera para os aeroportos de Faro, Funchal e Porto, informa no seu site que “a sua situação financeira e as consequentes dificuldades operacionais não permitem continuar a assegurar os voos para Portugal, Mali, Brasil e Ucrânia”.

Em junho de 2017, após uma reunião de autarcas da região centro, Raul Castro, então presidente do município de Leiria e agora cabeça de lista do PS à Assembleia da República, revelou que a companhia Aigle Azur “estava disponível para realizar três voos semanais caso a abertura à aviação civil se concretizasse” e que havia um “investidor sul-africano” que “mostrou interesse” em investir nas infraestruturas.

“A Aigle Azur entrou em período de procura ativa de compradores, enquadrada pela justiça comercial, que exige a suspensão gradual dos voos programados”, justificou a empresa. O tribunal, que nomeou um administrador de insolvência, deu como prazo segunda-feira, 9 de setembro, para a empresa conseguir um comprador e evitar a falência.

A companhia declarou insolvência no início desta semana, após uma disputa entre acionistas, e recorreu à proteção de credores. É uma das mais antigas da França, foi fundada em 1946, transportou quase dois milhões de passageiros em 2018 e faturou 300 milhões de euros. Tem 11 aviões e 1.150 funcionários.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Acredita que a modernização da ferrovia em Portugal é, de facto, uma prioridade para este Governo?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo