Select Page

Dolce Peccato: A pastelaria que reinventou as Brisas do Liz

A receita clássica já era conhecida a nível regional. Ainda assim, Diogo Costa decidiu reescrever o passo a passo das Brisas do Liz. Pasteleiro inquieto, participou no concurso das 7 Maravilhas Doces de Portugal como uma das nove pastelarias representando a região. Em paralelo lançou na sua Dolce Peccato uma segunda versão. Ao invés de amêndoa, pistachio caramelizado na base e no doce de ovos. “Foi um ano inteiro de testes para chegar à textura e ao sabor que queríamos”, confessa sobre a confeção batizada de Beijinho do Peccato, justamente “para não haver confusão”. Resultado? Um sucesso de vendas que poderá ser encontrado nos três dias do Prove Leiria, evento que acontece entre 18 a 20 deste mês, no Mercado Sant’Ana.

Mas a irreverência começou antes. Há 10 anos na mesma esquina da Quinta do Alçada, a caminho da Gândara dos Olivais, Diogo alinhou o conceito da loja com a forma como via os negócios: “Não vale a pena estarmos a fazer a mesma coisa que os outros”. Ser “mais uma” não era opção e por isso o pasteleiro aprofundou os ensinamentos da mãe, Cristina Santos, antes de ir em busca de formações pelo mundo fora. De França veio a base que possibilitou uma cobertura com técnicas brasileiras, italianas e até russas.

 

Técnica tradicional e inspiração moderna caminham ao lado na pastelaria

Mãe e filho são os responsáveis pelas criações criativas da Dolce Peccato Fotos: DP

“Fazemos uma equipa. Minha mãe é mais a tradição e eu a irreverência”, resume Diogo a relação que resultou no equilíbrio perfeito de uma década de pastelaria e padaria. Vêm desta simbiose alguns sabores indispensáveis na montra da Dolce Peccato. Exemplo maior é o Ensopado de Chocolate, um bolo húmido com diferentes versões possíveis, como a que leva recheio de caramelo, doce de leite e amendoim. “É uma receita tão boa que tentamos dar outra amplitude”, declara.

Época em que deixa aflorar a criatividade, o Natal já virou tradição. “Todos os anos temos cinco ou seis novidades”, conta. Foi nesse período, em 2018, que nasceu outro best-seller, o bolo Qualquer Coisa Não Sei Bem o Quê. Com camadas de brownie de red velvet, mousse de cheesecake, bolo de chá verde, crocante de frutos vermelhos e geleia de morango, é uma conceção colorida que põe à prova uma das premissas da cozinha de Diogo e Cristina: ali não entram corantes artificiais e a base são frutas frescas. Com isso, são capazes de redesenhar o óbvio. “A pastelaria para mim é um mundo: há sempre algo a inventar”, acredita o pasteleiro.

Dolce Peccato

Rua Gil Eanes, R/C Esquerdo, Quinta do Alçada, Leiria
Funcionamento: De terça a sexta das 7h30 às 20h. Aos fins de semana abre às 8h
Preço médio: 3 euros
Encomendas 15 dias antes

 

Jessica Germano
Jornalista
jessica.m.germano@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo