Cineteatro municipal recebe um dos 14 concertos da digressão da fadista 

A fadista Carminho realiza, entre janeiro e abril do próximo ano, uma digressão que vai passar por 14 salas nacionais. Em janeiro, atua em Alcobaça.

Acompanhada pelos músicos Luís Guerreiro, na guitarra portuguesa, Flávio Cardoso, na viola, Tiago Maia, no baixo, e Pedro Geraldes, em guitarra elétrica, Carminho abre a digressão, no dia 11 de janeiro, no Teatro Virgínia, em Torres Novas, seguindo para Estarreja, onde no dia 18 de janeiro sobe ao palco do cineteatro local. No dia 24, a fadista canta em Alcobaça, no cineteatro municipal.

A intérprete de “Uma vida noutra vida” tem apenas dois espetáculos em fevereiro, no dia 1 no Centro de Artes e Espetáculos de Portalegre, e no dia 29 no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.

Em março, Carminho e os músicos atuam no Convento São Francisco, em Coimbra (dia 5), no Forum Cultural, em Alcochete (dia 6), e no Auditório Municipal do Seixal (dia 7), no Teatro das Figuras, em Faro, (dia 14), no Teatro Municipal de Bragança (dia 20), e no Teatro Municipal de Vila Real (21).

A digressão prossegue em abril no Teatro Luísa Todi, em Setúbal (dia3), e no Theatro Circo, em Braga (dia24), e  no Teatro Aveirense, em Aveiro (dia25).

O álbum “Maria” (2018), de Carminho, foi nomeado este ano para o prémio britânico Lukas, na categoria de Melhor Disco.

Editado em novembro, “Maria” é o quinto álbum de Carminho e é apresentado pela produtora como o mais pessoal da carreira, assinando pela primeira vez a produção e a escrita de algumas canções.

O álbum foi editado em agosto pela discográfica Nonesuch Records, dos Estados Unido, onde hoje inicia uma digressão. Carminho canta hoje em Boston, no Berklee Performance Centre. No sábado estará em Toronto e no domingo, em Montreal, ambos no Canadá, seguindo a 17 de novembro para São Francisco (EUA) e a 19 para Alexandria (Canadá).

Maria do Carmo Rebelo de Andrade, conhecida como Carminho, estreou-se discograficamente, a solo, em 2009, com “Fado”, apesar de já ter cantado na casa de fados da mãe, a Taverna do Embuçado, em Lisboa, e em vários espetáculos de fado.

A fadista tem gravado com artistas de outras áreas musicais, como os brasileiros Chico Buarque, Milton Nascimento, Marisa Monte, Ney Matogrosso e Nana Caymmi, e com o espanhol Pablo Alborán.

“Maria” sucedeu ao álbum “Carminho Canta Jobim”, editado em dezembro de 2016.

Lusa