O disco devia ter saído em 1996. Mas o encerramento do estúdio então escolhido fez com que os temas gravados pelos Exomortis nunca vissem a luz do dia.

Em 2019, contudo, duas editoras, a BoneSaw Entertainment e Firecum Records, mostraram interesse na música da histórica banda de metal da Maceira, formada por Sérgio Cardoso, Luís Filipe, Joaquim Jorge, Miguel Felícia e Fernando Silva.

O resultado, recuperado do trabalho feito há mais de duas décadas, é lançado esta sexta-feira, 15 de novembro, na sede do ACR Maceirinha, na freguesia da Maceira.

Para festejar o lançamento há festa logo à noite, celebrando o primeiro e único disco dos Exomortis, esperado pelos fãs há 23 anos.

Uma oportunidade para quem gosta de metal e para os amigos da banda relembrarem memórias dos anos 90. Um tempo em que, recordam os Exomortis, “tudo se passava muito longe da atual divulgação de atividades culturais”.

Sem redes sociais, eram anos das “fanzines amadoras editadas por pessoas interessadas pela área, pelo ‘passa palavra’, por telefone fixo, pela correspondência via CTT e pelos concertos, muitas vezes em condições menos próprias”. Ainda assim, uma existência vivida com outra intensidade, tal como a música dos Exomortis.

O disco “Exomortis” (à venda aqui) é assim lançado hoje, na sede do clube da Maceirinha, a partir das 22 horas. Mais informações aqui.