O escritor Carlos Alberto Silva venceu a primeira edição do renovado Prémio Literário Afonso Lopes Vieira, no valor de cinco mil euros, anunciou hoje o município de Leiria.

Após um hiato de vários anos, o prémio que homenageia o autor Afonso Lopes Vieira (1878 – 1946), natural de Leiria, voltou a ser atribuído pela Câmara Municipal, num formato renovado. Nesta primeira edição, dedicada a literatura infantil, o júri atribuiu a vitória a “Desenho impaciente”, de Carlos Alberto Silva, natural de Pombal e residente em Leiria.

Segundo o júri do prémio, citado pela autarquia, a obra vencedora constitui “uma intriga aliciante e imaginativa”. A atribuição é justificada pela “qualidade de expressão literária” demonstrada pelo autor, professor bibliotecário e contador de histórias com 12 obras publicadas e outras três em coautoria.

Ao todo candidataram-se ao Prémio Literário Afonso Lopes Vieira 38 trabalhos, sendo atribuídas menções honrosas a “As coisas que não são”, de Adriana Campos e Ana Sofia Neves, e “A casa da felicidade”, de Sandra Cruz.

O prémio tem periodicidade bienal, estando já definido que a próxima edição será dedicada a poesia e, a seguinte, à modalidade de novela e conto.