A Orquestra XXI homenageia Beethoven com a 9ª Sinfonia, que encerra o festival a 25 de abril Vinte e três espetáculos integram o programa da 38.ª edição “Música em Leiria”, festival que chega a 12 municípios do distrito de Leiria e ao concelho de Ourém entre 20 de março e 25 de abril.

“É o maior dos últimos anos”, disse hoje, em Leiria, na apresentação o presidente do Orfeão de Leiria, que organiza o mais antigo festival nacional ininterrupto.

Vítor Lourenço notou que, pela primeira vez, o evento ultrapassa “as suas fronteiras naturais”, chegando a um concelho do Oeste, Alcobaça, e ao concelho de Ourém, no distrito de Santarém, com parcerias com o festival Cistermúsica e a escola Ourearte.

“Este alargamento territorial é uma das principais novidades”, declarou.

O diretor artístico do “Música em Leiria”, António Vassalo Lourenço, destacou do programa a atuação de Ana Bela Chaves, “referência portuguesa e mundial da viola d’arco”, e o encerramento com a Orquestra XXI, “de altíssima qualidade artística”, que interpretará a 9.ª Sinfonia de Beethoven, “comemorando uma data importantíssima”, os 250 anos do nascimento do compositor.

“O desafio todos os anos é maior. Estamos a cumprir a nossa missão, trazendo boa música e boa cultura à região, dando palco aos mais novos e menos conhecidos, trazendo também as referências nacionais e internacionais”, afirmou.

Programa

António Chainho e Rão Kyao atuam juntos no Mosteiro da Batalha no início do festival, em 20 de março.

O espetáculo “Autópsia”, da Companhia Olga Roriz, é apresentado no Teatro José Lúcio da Silva (TJLS), em Leiria, em 21 de março.

Entre os dias 25 e 26 de março, a Camerata do Orfeão de Leiria leva concertos didáticos a Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos.

Também dia 25 de março, a Ópera ISTO, para público mais novo, é apresentada no TJLS.

Ainda em março, o festival convida o projeto Furum Fum Fum para tocar no Mercado de Santana, em Leiria, no dia 27.

O catalão Ferran Savall vem a Portugal apresentar “Instant” nos Claustros do Edifício Moagem Heritage, em 28 de março, e ao Mosteiro de Alcobaça, no dia seguinte.

Em abril, o Quarteto Contratempus atua no TJLS, dia 01, palco que recebe a comédia musical ‘a capella’ “The Primitals”, dia 3.

A Orquestra Filarmonia das Beiras e Sofia Sousa, violetista vencedora do Prémio Jovens Músicos 2018, atuam em 4 de abril na Igreja da Colegiada de Ourém e dia 5 na Sé Catedral de Leiria, com os coros do Orfeão de Leiria e da Ourearte.

Harpas celtas de Lulavai estão também convidadas para este “Música em Leiria”, com concertos na Igreja de S. Pedro, em Porto de Mós, em 8 de abril, e no Teatro Stephens, na Marinha Grande, um dia depois.

No dia 15 de abril há música portuguesa e argentina no Teatro Miguel Franco (TMF), em Leiria, com Ana Bela Chaves e Fernando Altube.

O festival também abre um palco ao jazz, igualmente no TMF, com Eduardo Cardinho Quinteto em 19 de abril.

Um recital de piano e violoncelo de Sanja Repse e Aleksandra Pavlovic está agendado para 23 de abril, no Palácio dos Ataídes, em Leiria.

A soprano Isabel Alcobia e o tenor Carlos Guilherme cantam com a Orquestra Filarmonia das Beiras, dia 24 de abril, no Teatro-Cine de Pombal.

A edição de 2020 encerra no dia 25 de abril, com a Orquestra XXI no TJLS.