Um homem de 44 anos foi ontem detido no concelho da Marinha Grande, pela prática do crime de desobediência, revelou esta manhã a GNR.

Aquela força militar fez, esta manhã, o ponto de situação da operação que “visa o controlo, fiscalização e vigilância das medidas impostas” no âmbito do estado de emergência.

A GNR dá conta de várias detenções em todo o país, sendo que uma delas ocorreu no distrito de Leiria. Trata-se de um homem de 44 anos, detido através do posto territorial da GNR de Vieira de Leiria.

Os detalhes sobre a detenção não são avançados pela GNR, mas de acordo com o Jornal da Marinha Grande, trata-se de um pescador que, advertido que não poderia pescar na Praia da Vieira, se dirigiu para São Pedro de Moel. E foi nesse local que foi detido pelas autoridades.

O homem foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência, informa a GNR.

O REGIÃO DE LEIRIA questionou a GNR sobre as circunstâncias da detenção, não tendo ainda obtido resposta.

A nível nacional, desde a entrada em vigor do estado de emergência, nas zero horas de domingo, e as oito horas desta segunda-feira, a GNR reporta oito detenções por casos de desobediência das medidas impostas. 

Em Ovar, uma mulher de 53 anos foi detida “pela prática do crime de desobediência”. “Depois de ter sido acompanhada até ao limite da cerca sanitária, foi detida e notificada para ser presente no Tribunal Judicial de Ovar”, aponta a GNR.

No distrito do Porto, a GNR de Lever, “deteve em flagrante delito uma mulher de 40 anos, pelo crime de desobediência ao cumprimento do período de isolamento profilático Covid-19, no concelho de Vila Nova de Gaia”. Foi constituída arguida e sujeita a termo de identidade e residência, com obrigação de permanência no domicílio.

Em Lagoa, no Algarve a GNR deteve dois homens, de 21 anos, pelo crime de ofensa à integridade física qualificada. “Os dois homens encontravam-se em violação do dever geral de recolhimento imposto pelo estado de emergência em curso”, refere a GNR. Constituídos arguidos, estão sujeitos a termo de identidade e residência.

Em Fernão Ferro, distrito de Setúbal, dois homens foram detidos, com 29 e 38 anos, “um deles pela prática dos crimes de condução sob a influência do álcool e o outro por posse de arma ilegal”. “Os dois homens encontravam-se em violação do dever geral de recolhimento”, acrescenta a GNR.

Os detidos foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência.

Em Cinfães, distrito de Viseu, a GNR deteve um homem de 49 anos, “pela prática do crime de resistência e coação sobre funcionário”. Também neste caso, o homem “encontrava-se em violação do dever geral de recolhimento imposto pelo estado de emergência”.

Em comunicado, a GNR “recorda que as medidas de contenção e isolamento podem salvar vidas. O seu objetivo é atrasar o mais possível a propagação do vírus, mantendo os hospitais com capacidade de resposta. Por isso, apela-se à consciência cívica dos cidadãos para permanecer em recolhimento no seu domicílio”.