Diogo Urjais
Enfermeiro de família
USF D.Diniz, Leiria

20

Deverá recorrer ao médico se a hemorragia durar mais de 20 minutos, apesar da correta compressão das fossas nasais e aplicação de gelo; se o sangue escorrer de forma contínua para a garganta; ou quando as hemorragias forem recorrentes, especialmente se verificar que tem uma obstrução nasal persistente (nariz entupido)

Porque é que se sangra do nariz?

A designação médica para as hemorragias que têm origem no nariz é epistaxis. O nosso nariz é constituído pelas fossas nasais, também conhecidas por cavidades nasais, que são duas cavidades paralelas e separadas por cartilagem, que vão desde as narinas até à faringe. As fossas nasais são bastante irrigadas e isso facilita que pequenas inflamações ou feridas provoquem uma hemorragia. Na maioria dos casos, a hemorragia começa na parte anterior do nariz e pára em poucos minutos. Habitualmente estes casos não são graves e são facilmente resolvidos em casa.

As crianças têm mais hemorragias nasais do que os adultos?

As crianças têm maior probabilidade de ter uma hemorragia nasal, no entanto tudo depende dos fatores de risco de cada um. São, de facto, frequentes em crianças entre os 2 e os 10 anos, devido a feridas causadas pela manipulação do interior do nariz, a infeções agudas do sistema respiratório superior (sinusite, rinite, amigdalite) ou até mesmo à presença de corpos estranhos no nariz.

Quais são os fatores de risco?

Ambientes secos (aquecimento, ar condicionado), utilização de alguns medicamentos ou descongestionantes nasais, hipertensão arterial, alergias (rinite), constipações comuns, manipulações constantes do interior das narinas, remoção de secreções nasais e alterações da coagulação.

O que devo fazer se começar a sangrar do nariz?

Manter a calma; sentar-se e inclinar o tronco ligeiramente para a frente, para que o sangue saia pelo nariz; apertar suavemente toda a parte mole do nariz com os dedos indicador e polegar (como uma pinça), de tal maneira que se fechem as fossas nasais, durante 5 minutos; respirar pela boca; aplicar gelo sobre o dorso do nariz para diminuir o fluxo de sangue. Após os 5 minutos, avaliar se a hemorragia parou. Se ainda a mantiver, deve repetir o mesmo procedimento e manter gelo mais 10 minutos. Com estas medidas, a maioria das hemorragias nasais param.

O que não devo fazer?

Não deite a cabeça para trás: essa posição permite que o sangue seja ingerido, podendo provocar náuseas e vómitos. Após a hemorragia nasal estar controlada, deverá evitar: manipular ou assoar o nariz; realizar exercício físico durante as 24h a 48h seguintes; ingerir alimentos/bebidas muito quentes nos três dias seguintes; e exposição direta a fontes de calor (ar condicionado, lareiras, sol).

Como prevenir?

Deve atuar sobre os fatores de risco acima descritos, como sejam: evitar exposição prolongada a ambientes secos e fontes de calor, não utilizar descongestionantes nasais repetidamente, manter a tensão arterial dentro dos parâmetros adequados, avaliar a medicação que faz habitualmente com o seu médico/enfermeiro de família, não manipular o interior das narinas com agressividade. Caso seja necessário, sugere-se a aplicação de vaselina no interior das fossas nasais para que as mesmas se mantenham húmidas e as lesões sejam evitadas. l

As “recidivas” são comuns? Em que casos?

As recidivas são frequentes, sendo maior o risco em mulheres que utilizam antibióticos ou espermicidas e nos casos de alterações anatómicas. O risco é máximo nas pessoas com sondas na bexiga.

(Artigo publicado originalmente no Diretório de Saúde 2019 do RL)