A recuperação do Forte de Nossa Senhora da Consolação, no concelho de Peniche, vai avançar e custará quase 600 mil euros.

A assinatura da empreitada para recuperação do monumento foi feita no dia 21 de fevereiro e, segundo o município de Peniche, é um passo importante para a “salvaguarda, preservação e valorização do património histórico edificado no concelho”.

Mandado edificar em 1641 por D. Jerónimo de Ataíde, o Forte de Nossa Senhora da Consolação situa-se na localidade de Consolação, na freguesia de Atouguia da Baleia. Atualmente está em estado de pré-ruína.

A recuperação tem em vista a recuperação do edifício e criação de um espaço interpretativo e museológico destinado à divulgação cultural, turística e científica do concelho de Peniche. Também a geologia especial do lugar e a fruição balnear ficarão beneficiadas com a intervenção, sublinha o município.

A obra arranca este mês de março, com arranjos exteriores dentro do perímetro do monumento e trabalhos de arqueologia. Serão ainda adquiridos materiais necessários ao funcionamento de um espaço/equipamento interpretativo e museológico.

Segundo a Câmara de Peniche, o Forte de Nossa Senhora da Consolação integrará a Rede Museológica Concelhia. No espaço museológico e interpretativo a criar será abordado o património geológico do concelho e o papel da fortificação no quadro do sistema defensivo da região pós-restauração da independência nacional, em 1640.

Saiba mais sobre o Forte da Consolação e descubra outros castelos e fortes do distrito de Leiria e concelho de Ourém no “Guia dos Castelos & Fortes” editado pelo REGIÃO DE LEIRIA

Entre projeto, sondagens arqueológicas, empreitada e aquisição de equipamento, o custo total da obra no Forte da Consolação está calculado em 586 mil euros, com cofinanciamento do FEDER, através do Centro2020, no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial do Oeste.