O Município de Leiria vai criar um Fundo de Emergência Social (FES), que prevê a aplicação de cerca de um milhão de euros para apoio às famílias após o fim da pandemia da Covid-19.

Estando em fase de elaboração do regulamento municipal e como forma de complemento às medidas de âmbito social em vigor, o FES tem como objetivo minimizar as consequências da pandemia às famílias com maiores dificuldades socioeconómicas, nomeadamente em casos de redução de rendimentos, desemprego e outros cenários que obrigaram à situação de carência, refere uma nota do Município de Leiria.

O FES pretende ainda proteger todos os que, não se encontrando em particular vulnerabilidade social, se viram confrontados com algum tipo de conjuntura que interfira negativamente no seu contexto social, familiar e económico, podendo integrar áreas como apoio alimentar, habitação, saúde e outros setores considerados essenciais.

A autarquia liderada por Gonçalo Lopes explica, na mesma nota, que serão definidas e implementadas regras e critérios para a prestação deste apoio financeiro “de caráter urgente e inadiável”, estando abrangidos agregados familiares e pessoas isoladas, que vivam em situação económico-social de emergência.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já provocou mais de 124 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Dos casos de infeção, cerca de 413.500 são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito na terça-feira pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 567 mortos, mais 32 do que na terça-feira (+6,%), e 17.448 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 514 (+3%).

Dos infetados, 1.227 estão internados, 218 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 347 doentes que já recuperaram.