Com sete casos positivos de Covid-19, e o registo de um óbito pela doença, o município de Porto Mós anunciou esta tarde, através de seu presidente, Jorge Vala, que “a partir da próxima segunda-feira”, a autarquia vai “distribuir máscaras à população dentro de critérios definidos e de acordo com as prioridades, nomeadamente, para aqueles que se encontram a trabalhar ou que necessitem de se deslocar”.

A medida junta-se a “algumas dezenas de milhares de máscaras” que o município tem na sua posse para distribuir. A autarquia realizou ainda um acordo “com duas unidades industriais do concelho” para a produção da quantidade necessária de máscaras.

“O modelo de distribuição está a ser preparado e será comunicado até final da semana”, indica Jorge Vala.

Para além das máscaras, o presidente da câmara destacou que o processo de distribuição de viseira “para todos os comerciantes com estabelecimentos a funcionar e com contacto com o público” continua também a ser feito.

Nas últimas 24 horas, não houve registo de novos casos no concelho.

Tablets para 160 alunos

No texto publicado na página da autarquia, no Facebook, o representante do executivo aproveitou para lembrar o início do 3º período letivo e comprometeu-se a minimizar as desigualdades entre os alunos.

“Como sabemos, existem dificuldades em acautelar as comunicações em territórios onde ainda não há rede”, referiu, acrescentando que o município irá apoiar os estudantes que “por razões sociais não têm computador”.

A câmara já deu seguimento à aquisição de tablets destinados a cerca de 160 alunos identificados pelo Agrupamento de Escolas.

“Estes equipamentos serão cedidos a título de empréstimo aos alunos mais desfavorecidos e serão disponibilizados logo que nos sejam entregues”, disse.