A Biblioteca Municipal de Alcobaça (BMA) é o mais recente membro da Rede das Bibliotecas Associadas à Comissão Nacional da UNESCO, desde o passado dia 20 de maio. Em Portugal, nomes como a Biblioteca Municipal José Saramago, em Beja, e a Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, também fazem parte da lista de instituições associadas.

O organismo, criado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), tem como objetivo encorajar as bibliotecas que se encontram abertas ao público a realizar atividades em domínios como a promoção dos direitos humanos, da paz, da diversidade cultural e do diálogo intercultural, a proteção do ambiente e a luta contra o analfabetismo, entre outros.

Segundo a nota de imprensa enviada pelo município, a candidatura foi submetida em abril, “fundamentada com um conjunto de atividades desenvolvidas pela BMA que dão resposta direta aos propósitos defendidos por esta rede”.

A autarquia sublinha o facto de que a biblioteca de Alcobaça está alinhada com os propósitos defendidos pela rede, tais como empreender atividades próprias e dinamizar projetos com as comunidades onde se inserem.

“A BMA assume o seu lugar na comunidade, realizando estratégias junto da mesma. Para o efeito, oferece novas ferramentas e apresenta novos horizontes aos seus utilizadores, num projeto global denominado Biblioteca: uma casa onde cabe toda a gente (inspirado na obra de Mafalda Milhões)”, avança ainda o município.