Perseguiu a ex-companheira durante quatro meses após o final do relacionamento. Para trás ficaram outros cinco anos de violência doméstica, durante o tempo em que viveram juntos. Ontem, o homem de 40 anos, foi detido em Sesimbra.

A investigação, conduzida pelo Comando Territorial da GNR de Leiria, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), permitiu apurar que “o suspeito agrediu física, verbal e psicologicamente” a ex-companheira, de 34 anos, durante os cinco anos em que viveram juntos, em Sesimbra, concelho do distrito de Setúbal.

“Exercia sobre a vítima um total controlo diário, familiar e social, privando-a de contactar com familiares e amigos, bem como um controlo financeiro, levando à sua dependência económica”, refere nota de imprensa da GNR.

A acção desencadeada ontem, dia 6, pelo Comando Territorial da GNR de Leiria contou com o reforço dos militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Setúbal e do Posto Territorial de Sesimbra, e no seguimento das diligências, foram ainda realizadas três buscas no interior de veículos.

A investigação permitiu apurar ainda que “o suspeito tinha o hábito de maltratar os animais domésticos da vítima, chegando inclusive a pendurá-los no cordel da roupa com arames, matando-os de seguida”.

Por não aceitar o fim da relação, o indivíduo perseguiu a vítima, que se mudou para a região de Leiria, “ameaçando-a de morte reiteradamente”, durante os últimos quatro meses. Criou ainda “um perfil falso da rede social Facebook, com a publicação de fotos íntimas da vítima, fazendo constar que a mesma havia recorrido à prostituição”, refere o comunicado.

O homem, com antecedentes criminais por tráfico de estupefacientes, ficou detido nas instalações da GNR, até ser presente ao Tribunal Judicial de Leiria.