O projeto “Berlenga sustentável”, que corresponde a um sistema de produção e distribuição de energia de origem fotovoltaica, foi inaugurado esta quarta-feira, dia 29, após um investimento de 350 mil euros suportados pela EDP Distribuição.

A obra contemplou a instalação de painéis fotovoltaicos numa zona rochosa, bem como um sistema de armazenamento da energia e equipamentos, por cima do Bairro dos Pescadores, que permitem o controlo e a monitorização remotos a partir da empresa.

“A Berlenga passa a ter acesso a energia renovável e a ser mais um exemplo de que a democratização da energia é um pilar fundamental da descarbonização da economia e da transição energética”, afirmou o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba.

“Este investimento substitui combustível fóssil por uma fonte de energia renovável, garantindo maior e melhor qualidade de vida aos habitantes da ilha, tornando-a uma referência nacional e europeia. A Berlenga passa a ser uma ilha 100% auto-sustentável“, adiantou.

Até agora, o fornecimento de eletricidade na ilha era de algumas horas e condicionado ao consumo, sendo realizado com recurso a geradores alimentados a diesel. Por via deste sistema, foi possível substituir o combustível por fontes de energia renovável, “garantindo a qualidade e continuidade de serviço, a redução das emissões de dióxido de carbono (40 toneladas por ano) e a preservação do património natural”, segundo a EDP distribuição.

“Este projeto permitiu encontrar uma solução mais eficiente e sustentável a longo prazo, tornando a ilha da Berlenga uma referência. A empresa reitera, deste modo, o seu compromisso em desenvolver soluções tecnológicas inovadoras que respeitem o meio ambiente e contribuam para a transição energética”, adiantou o administrador executivo da EDP com o pelouro da distribuição, João Marques da Cruz.

O novo sistema de produção e distribuição de energia foi implementado pela EDP Distribuição, em colaboração com a câmara de Peniche e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.