Assinar Edições Digitais
Sociedade

Mais de 80 concelhos em risco máximo de incêndio no país. Três são do distrito

Só quatro concelhos do distrito de Leiria escapam hoje aos níveis mais elevados de risco de incêndio.

Mais de 80 concelhos do interior Norte, do Centro, Alentejo e do Algarve estão hoje em risco máximo de incêndio e quase todo o restante território de Portugal continental está em risco muito elevado e elevado.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em risco máximo estão 84 municípios dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Leiria, Portalegre, Santarém e Faro.

O risco máximo no distrito de Leiria abrange Alvaiázere, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande.

Em risco muito elevado e elevado de incêndio está quase todo o restante território de Portugal continental, à exceção de 22 municípios nos distritos de Braga (Esposende), Porto (Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Maia, Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia), Aveiro (Espinho, Ovar, São João da Madeira, Murtosa, Estarreja, Aveiro, Ílhavo e Oliveira do Bairro), Coimbra (Montemor-o-Velho), Leiria (Nazaré, Óbidos, Peniche e Bombarral), Lisboa (Lourinhã) e Setúbal (Sines).

O risco de incêndio é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis: máximo, muito elevado, elevado, moderado e reduzido).

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

A Proteção Civil alertou na quinta-feira para o aumento do risco de incêndios, a partir de sexta-feira, para níveis “máximo ou muito elevados” nas regiões do Norte, Centro, Vale do Tejo, Alentejo e Algarve e para “elevado” no restante território do Continente.

Num aviso à população emitido na quinta-feira, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) indicava que são esperadas “condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais”, em especial nas regiões do Centro e Sul do país, devido à previsão de tempo e seco.

No aviso à população, a Proteção Civil dava ainda conta das medidas preventivas, como a proibição das queimas e queimadas sem autorização, utilização de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, fumar ou fazer qualquer tipo de lume neste locais, lançar balões de mecha acesa e foguetes e o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da câmara municipal.

Sete distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso amarelo devido ao tempo quente, segundo o IPMA.

Os distritos de Bragança, Évora, Guarda, Vila Real, Beja, Castelo Branco e Portalegre, estão sob aviso amarelo até às 18:00 de segunda-feira, devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O IPMA prevê para hoje céu geralmente limpo, com mais nebulosidade no litoral Centro no início e no fim do dia. O vento pode soprar por vezes forte de norte no litoral oeste e nas terras altas.

As temperaturas máximas vão chegar aos 38.º (Castelo Branco, Évora e Beja) e as mínimas rondam os 22.º (Aveiro).

Com Lusa