Pintar paredes, mudar portas e colocar uma nova instalação elétrica são algumas das tarefas na lista da Casa Esperanza Focinhos, na Marinha Grande.

A associação de proteção animal quer melhorar as condições de vida dos cerca de 50 animais recolhidos e já iniciou obras no abrigo. Agora, toda a ajuda é bem vinda.

Lúcia Azevedo explica que além dos materiais para as obras, a associação precisa “principalmente de quem queira oferecer mão de obra, que é o mais difícil de arranjar”.

No final da semana passada, os voluntários já tinham começado a pintar as paredes interiores do gatil e o trabalho foi feito com o apoio moral dos felinos: “Não temos onde os meter, por isso ficaram lá dentro e estão a portar-se muito bem, ainda não há nenhum pintado”, avança a responsável da associação, rindo-se.

As paredes do gatil já foram pintadas Foto: Casa Esperanza Focinhos

A Casa Esperanza Focinhos está instalada num edifício na Ordem, na Marinha Grande, desde 2014. A casa foi “cedida por um popular” e representa o início do trabalho realizado pela associação até hoje.

Desde logo os voluntários procuraram mecanismos para que os patudos resgatados “sejam felizes” e “tenham um bocadinho mais de qualidade de vida” e, por isso, os animais vivem de forma diferente de outros locais.

“Os nossos cães não estão em canis, estão à solta, divididos em matilhas”, conta Lúcia Azevedo. Dependendo da idade e da relação uns com os outros, os 20 cães recolhidos estão divididos em três matilhas.

O mesmo acontece com os dois gatis “montados” na casa: um para positivos ao vírus da leucemia felina (FELV) e outro para negativos. Os 34 gatos que vivem na casa estiveram em quarentena antes de entrarem e foram testados ao vírus.

Apesar do convívio entre animais ser diferente do comum, Lúcia Azevedo garante que “estão todos em harmonia e dão-se bem”. E, para que tudo continue assim, a associação precisa agora de ajuda para concluir as obras no edifício.

Para colocar as mãos à obra ou oferecer material (ver em baixo), basta contactar a Casa Esperanza através do 919 022 863 ou enviar mensagem privada na página de Facebook.

Para poder concluir as obras a associação precisa de:
. Cimento
. Portas
. Janelas
. Telhas
. Azulejos
. Mosaicos
. Tinta
. Material para canalização
. Material elétrico
. Portão de garagem
. Portão para o exterior