A solução encontrada pela Sociedade Artística Musical Cortense (SAMC) para combater as restrições causadas pela Covid-19 tem sido realizar ensaios gerais ao ar livre.

Nos dias 21 e 22 de agosto a banda deu oportunidade de ensaiar aos mais jovens junto à sede da filarmónica e também no cenário da nascente do rio Lis, respetivamente, com direção do maestro Ricardo Botelho.

O primeiro ensaio pós-confinamento da SAMC ocorreu antes, a 25 de julho, pelo grupo coral dirigido por Jorge Narciso, no âmbito do projeto “Cantar tradições” da Câmara Municipal de Leiria.

Todos os ensaios decorreram “sem divulgação à população, para evitar a aglomeração de pessoas” e “com reserva prévia do local de ensaio”, explica Luís Ramos, presidente da direção da SAMC.

Este regresso contou com o apoio do município de Leiria, Junta de Freguesia das Cortes e Teatro José Lúcio da Silva e proporcionou um “momento único para os mais jovens, que não estavam juntos desde o período do confinamento e puderam voltar a tocar em grupo”, diz o responsável.

A nascente do rio Lis foi escolhida devido à ligação com a população de Cortes e revelou-se “o ambiente propício a este tipo de atividades”, contribuindo para um ensaio “arrepiante” em que a filarmónica tocou uma “simples marcha”, salienta Luís Ramos.

A SAMC promete para breve a publicação de um vídeo dos ensaios nas próximas semanas.

Ao REGIÃO DE LEIRIA Luís Ramos avança os ensaios ao ar livre são para manter, pelo menos “enquanto as condições meteorológicas o permitirem” e “os espaços se encontrarem disponíveis para tal”.