A Associação Empresarial da Região de Leiria (Nerlei) manifestou esta terça-feira, dia 4, o seu “apoio ao presidente e ao conselho geral do Politécnico de Leiria, no que se refere ao financiamento da instituição patente no contrato de legislatura, assinado entre o Governo e as instituições de ensino superior”

O Politécnico de Leiria tem denunciado “o seu subfinanciamento crónico”, uma situação que a Nerlei “condena, dado este ser um fator limitador do desenvolvimento do potencial formativo, de investigação e de ligação com o tecido empresarial, com impacto negativo direto no desenvolvimento económico e social da região de Leiria e do país”.

“A Nerlei não compreende este modelo de financiamento desajustado, que se repete ano após ano, e muito menos numa altura como a que vivemos em que a qualificação de recursos humanos e a aposta em atividades de investigação e de ligação com o meio empresarial é fundamental para a manutenção e retoma da atividade, para a geração de emprego e para o desenvolvimento”, refere a associação em comunicado.

Neste contexto, a Nerlei “disponibiliza-se para, em articulação com o Politécnico de Leiria, apoiar a instituição nas ações a desenvolver com o objetivo de criar as condições legais e financeiras necessárias para o desenvolvimento de todo o seu potencial, não esquecendo a reivindicação da região que há muito considera fundamental a evolução do politécnico para universidade”.

“Consideramos que só esta alteração e um financiamento adequado poderão potenciar a competitividade da região de Leiria, tornando-a, assim, maior contribuidora para o desenvolvimento do país”, conclui a associação.