Os banhos na praia da Nazaré foram esta quarta-feira, dia 5, interditados após uma análise à qualidade da água ter revelado valores microbiológicos acima dos parâmetros normais, causados, segundo a câmara municipal, por um entupimento na rede de saneamento.

A interdição dos banhos foi esta quarta-feira comunicada pelo capitão do porto e comandante-local da Polícia Marítima de Nazaré, Paulo Gomes Agostinho, que deu “instruções para que fosse hasteada a bandeira vermelha depois de terem sido conhecidos os resultados das análises que revelaram que a qualidade da água é imprópria para banhos”.

A análise revelou “valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência para esta praia”, situação que o presidente da câmara da Nazaré, Walter Chicharro, afirmou ter por base “um entupimento na rede de saneamento doméstico” que terá provocado “uma descarga de uma antiga conduta, já desativada”, localizada numa zona a norte da praia.

De acordo com o autarca “trata-se de uma rede com cerca de 40 a 60 anos”, na qual “foram sendo feitas algumas intervenções”, mas que ainda assim, “gerou esta situação que foi prontamente resolvida e que está a ser monitorizada”.

A análise com valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência “é referente a recolhas efetuadas na segunda-feira”, explicou o presidente, acrescentando que “já hoje foi feita uma contra-análise, cujo resultado se aguarda”.

A qualidade da água da praia da Nazaré “está a ser monitorizada diariamente e assim que os valores normalizarem será levantada a interdição dos banhos”, disse Paulo Gomes Agostinho.

Em comunicado a Autoridade Marítima Nacional informou que a ação foi articulada entre a Autoridade Regional de Saúde, a Capitania do Porto, o Comando-local da Polícia Marítima e a Câmara da Nazaré, a Agência Portuguesa do Ambiente – Administração da Região Hidrográfica do Tejo e Oeste e a Associação de Nadadores-salvadores da Nazaré.