Na Nazaré, há uma cerca onde vivem alguns veados Fotos: José Artur

Setembro é o mês do outono e da brama dos veados. Estes animais entram na época de reprodução e há quem se desloque aos seus habitats para observar a mudança de comportamento.

Desde o chamamento, com bramidos, às lutas entre machos, são diversas as alterações comportamentais para marcação de território. Que o diga José Artur, “um curioso” na matéria.

“Nesta altura do ano cada macho quer o seu território e, além do som, descascam as árvores com as hastes para fazer a marcação do território”, explica o professor do Colégio de Nossa Senhora de Fátima, em Leiria, e membro do Núcleo de Espeleologia de Leiria. As marcas nas árvores serão uma boa dica para perceber se os animais estão por perto.

José Artur costuma observar os veados nesta altura do ano em São João do Deserto, no concelho de Penela, no distrito de Coimbra. No entanto, avança que o norte do distrito de Leiria, mais concretamente o Coentral, em Castanheira de Pera, também “é bom” para ver estes comportamentos sazonais.

Além do local, esta época do ano será a mais fácil para observar os veados: “como eles andam muito focados na questão da reprodução, até deixam de comer, abstraem-se do resto e não fogem”, acrescenta José Artur.

Antes de partir à descoberta destes animais, é importante saber que a brama dos veados acontece ao início e final do dia, sendo que no decorrer do dia os animais não são tão ativos. Para quem for acompanhado por crianças, poderá encontrar uma boa solução na Nazaré.

De acordo com José Artur, perto do parque aquático Norpark, “há uma cerca com veados que pertencem à confraria”. Apesar de estarem mais habituados à presença de pessoas, os animais também demonstram comportamentos associados à época da reprodução.

Os mais aventureiros poderão fazer um dos passeios da Veado Verde, que tem percursos pela Serra da Lousã. Alfredo Mateus, responsável, explica que a brama dos veados “desperta sempre grande curiosidade do público”.

A Veado Verde organiza passeios durante a manhã, tarde ou o dia inteiro e, nesta altura do ano, pode haver percursos de noite, uma vez que é a essa hora que o “chamamento dos veados se manifesta mais”. Os horários e preços estão disponíveis em www.veadoverde.pt.