Assinar


Cultura

D. Dinis, Eça de Queirós e José Gregório têm encontro marcado na Marinha Grande

“Encontros imaginários”, espetáculo de Hélder Costa, está este sábado na associação da Comeira, na Marinha Grande, promovendo um diálogo improvável entre três personalidades de tempos distintos.

Um rei, um escritor e um operário vidreiro são protagonistas em mais um dos “Encontros imaginários”, peça de antiteatro – despida de elementos decorativos e em que os textos são lidos e não decorados – que chega pela primeira vez à região de Leiria. Desta vez, são D. Dinis, Eça de Queirós e José Gregório as personalidades de épocas distintas que se juntam para um confronto de ideias este sábado à noite, 26 de setembro, numa associação do concelho da Marinha Grande.

Este espetáculo envolve elementos da sociedade civil: José Luís, eletricista, dá voz a D. Dinis; Adélio Amaro, escritor, fará de Eça de Queirós; e Armando Costa, metalúrgico, incorpora o operário José Gregório.

O evento tem lugar na Associação Cultural e Recreativa da Comeira, na Marinha Grande, pelas 21h30, e marca uma maior “aposta da associação na realização de eventos culturais”, explica Carlos Franco, presidente da associação.

Estes “Encontros imaginários” têm acontecido em Lisboa, desde 2011, bem como cidades estrangeiras. É uma proposta teatral pautada pela vertente “histórica e pedagógica”, mas também pelo “humor”, conta o criador do espetáculo, Hélder Costa.

A aposta em figuras públicas locais e não atores acontece desde 2013. “Comecei a convidar figuras públicas das respetivas cidades, que quisessem participar no objetivo de tentar a grande publicidade ao conhecimento e à história”, refere.

A escolha destas personalidades históricas prende-se com a ligação que todas têm à região: D. Dinis e Eça de Queirós, ligados a Leiria, e José Gregório, operário vidreiro na Marinha Grande, um dos responsáveis da revolta de 18 de janeiro de 1934 contra a ditadura.

Hélder Costa acrescenta que a peça pretende cativar o interesse do público, para que se perceba que “se conhece o presente, conhecendo o passado”. Em palco são evidenciadas curiosidades e aspetos da história que os espectadores “talvez não conheçam” e que até podem estar “relacionadas com a sua vida”.

“Encontros imaginários” tem de entrada gratuita e acontecerá com o cumprimento das medidas da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Devido à limitação de 80 pessoas em sala, é obrigatória a reserva através dos contactos 919 408 414 ou 244 566 186.

No próximo mês, em outubro, será o leiriense Miguel Franco a ganhar vida, a par com Mário Viegas e Bernardo Santareno. O encontro está marcado para Santarém, por ocasião das homenagens a Bernardo Santareno (pseudónimo literário de António Rosário).

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.