Um rei, um escritor e um operário vidreiro são protagonistas em mais um dos “Encontros imaginários”, peça de antiteatro – despida de elementos decorativos e em que os textos são lidos e não decorados – que chega pela primeira vez à região de Leiria. Desta vez, são D. Dinis, Eça de Queirós e José Gregório as personalidades de épocas distintas que se juntam para um confronto de ideias este sábado à noite, 26 de setembro, numa associação do concelho da Marinha Grande.

Este espetáculo envolve elementos da sociedade civil: José Luís, eletricista, dá voz a D. Dinis; Adélio Amaro, escritor, fará de Eça de Queirós; e Armando Costa, metalúrgico, incorpora o operário José Gregório.

O evento tem lugar na Associação Cultural e Recreativa da Comeira, na Marinha Grande, pelas 21h30, e marca uma maior “aposta da associação na realização de eventos culturais”, explica Carlos Franco, presidente da associação.

Estes “Encontros imaginários” têm acontecido em Lisboa, desde 2011, bem como cidades estrangeiras. É uma proposta teatral pautada pela vertente “histórica e pedagógica”, mas também pelo “humor”, conta o criador do espetáculo, Hélder Costa.

A aposta em figuras públicas locais e não atores acontece desde 2013. “Comecei a convidar figuras públicas das respetivas cidades, que quisessem participar no objetivo de tentar a grande publicidade ao conhecimento e à história”, refere.

A escolha destas personalidades históricas prende-se com a ligação que todas têm à região: D. Dinis e Eça de Queirós, ligados a Leiria, e José Gregório, operário vidreiro na Marinha Grande, um dos responsáveis da revolta de 18 de janeiro de 1934 contra a ditadura.

Hélder Costa acrescenta que a peça pretende cativar o interesse do público, para que se perceba que “se conhece o presente, conhecendo o passado”. Em palco são evidenciadas curiosidades e aspetos da história que os espectadores “talvez não conheçam” e que até podem estar “relacionadas com a sua vida”.

“Encontros imaginários” tem de entrada gratuita e acontecerá com o cumprimento das medidas da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Devido à limitação de 80 pessoas em sala, é obrigatória a reserva através dos contactos 919 408 414 ou 244 566 186.

No próximo mês, em outubro, será o leiriense Miguel Franco a ganhar vida, a par com Mário Viegas e Bernardo Santareno. O encontro está marcado para Santarém, por ocasião das homenagens a Bernardo Santareno (pseudónimo literário de António Rosário).