Tentou em 2018, em 2019, mas foi só em 2020 que o agricultor de Peniche Adriano Faustino alcançou a dimensão e o peso suficiente para integrar o famoso livro Guiness World Records.

Com dois pés e uma batata doce inteira, o agricultor de Casal da Boavista (em Reinaldes), na freguesia de Atouguia da Baleia, ultrapassou a meta até então em vigor do tubérculo mais pesado do mundo, com 37 quilos.

No passado dia 29 de outubro, chegou a confirmação: um pé inteiro de batata doce rendeu a Adriano Faustino 73 quilos. Mas as surpresas não ficaram por aí.

Saíram ainda da terra, na sequência, um outro pé, já com algumas pontas quebradas, que no conjunto somou 75 quilos, para além de um exemplar individual, compacto, com 40 quilos.

Todos os pesos foram confirmados a partir de uma balança certificada pelos Serviços de Metrologia oficiais, após os exemplares serem lavados.

Para garantir rigor e idoneidade à colheita, estiveram presentes na ocasião representantes das entidades locais da Câmara Municipal de Peniche, da Junta de Freguesia de Atouguia da Baleia e da Associação de Agricultores.

Agora, o passo seguinte é diligenciar para que o recorde seja reconhecido e atribuído ao agricultor de Peniche.

Em anos anteriores, o agricultor já tinha colhido batatas com 17, 20 e mais quilos, informa a autarquia de Peniche em comunicado. Em 2018 cgeou aos 32 kg e, em 2019, atingiu os 34,800 kg, ficando “à porta” da meta dos 37 kg.

Para os curiosos, as batatas estarão em exposição na Feira de São Leonardo, em Atouguia da Baleia, na próxima sexta-feira, dia 6 de novembro.