Assinar Edições Digitais
Região à Mesa

Serra da Lua: Cogumelos pelas mãos de “chefs” ou em casa

Depois de fornecer diferentes cogumelos biológicos para restaurantes de peso da região, a marca cultivada em Porto de Mós soube reinventar-se e tem crescido através de clientes particulares

Carla Vitorino fundadora dos cogumelos Serra da Lua

Não é de todo errado dizer que foi a “mesmice” da oferta de cogumelos nas grandes superfícies que serviu de semente para o negócio de Carla Vitorino. Fã assumida das espécies comestíveis, a pequena empresária já não estava satisfeita com a variedade à disposição nas prateleiras e foi atrás de uma solução. “Os únicos que encontrava à venda eram os cogumelos Paris e Portobello”, lembra dos idos de 2015, quando começou a pesquisar, ler e viajar pela Europa para perceber do assunto.

Cinco anos mais tarde, os primeiros testes de produção feitos artesanalmente a partir do substrato de palha não só vingaram com frutos, como saíram da categoria de hobby para se tornarem um negócio a alimentar diferentes cozinhas da região de Leiria e também da grande Lisboa. Se esteve a comer cogumelos exóticos nos restaurantes Luna, Burro Velho ou Muralhas, nos últimos tempos, saiba que certamente esses foram colhidos pela pequena equipa do Cogumelos Serra da Lua.

Cogumelos exóticos destinados à gastronomia: Enoki, Choupo, Eryngii e Shimejis dão o ano todo Foto: CSL

“Acaba por ser um negócio muito familiar: sou eu, meu marido, minha sogra, minha cunhada e as filhas, que vêm dar uma ajuda”, conta Carla, a responsável por cultivar e dar sugestões de confeção e apresentação para as diferentes espécies de cogumelos que produzem. “Hoje temos nove, que dão todo o ano”, sublinha, enquanto passeia pela estufa localizada entre os muros de pedra de Porto de Mós. É ali que a produtora cuida tanto do controlo de temperatura, quanto do sistema de esterilização e nebulização, que irá fazer com que exemplares como Pleurotus rosa e amarelo, Eryngii e Juba de Leão tenham o fungo certo para se desenvolver.

Como qualquer empreendimento ligado à restauração, a empresa também sentiu baixas durante o início da pandemia. Para superar o momento complexo quando quase nenhuma casa precisava de andar à procura dos produtos, ela e o marido “lembraram-se” de se virar para o público particular. E a ideia prosperou: “Hoje em dia temos mais de 200 clientes particulares”, revela, contente com o crescimento exponencial nos últimos meses. “Chegámos a ir entregar uma única caixa a Monte Real. Se houvesse um cliente, nós íamos por esse cliente”, recorda.

Atualmente, com as encomendas dos restaurantes e dos clientes finais a andarem em simultâneo, a Cogumelos Serra da Lua mantém rotas com dias definidos para entregas sem taxa. Às quartas-feiras é dia das caixas com 650 gramas de até sete tipos de cogumelos chegarem a Rio Maior, Caldas da Rainha, Peniche e Óbidos, enquanto às sextas as entregas alcançam Porto Mós, Batalha, Leiria e Marinha Grande. “É aí que nós ganhamos e é aí a nossa vantagem (em relação às grandes superfícies)”, explica a empresária. “Nós fazemos entrega direta ao consumidor final, encurtando os prazos. Não há tempo de prateleira praticamente”, refere. “Eles são colhidos, passam no máximo uma noite na câmara e são entregues”.

A produção biológica tem abastecido restaurantes de peso da região Foto: Restaurante Foco

E caso haja dúvidas de como prepará-los, estão disponíveis nos canais da marca receitas com os exemplares, mas Carla está sempre disponível também para sugestões. “O Pleurotus, por exemplo, é muito versátil porque tem um sabor suave e adapta-se bem a qualquer tipo de prato: seja ele próprio – panado, grelhado, no forno – ou a acompanhar peixe, carne”, confirma.

Cogumelos Serra da Lua
927 521 274
Site www.serradalua.pt/
Facebook /serradaluacogumelos
Preço 10 euros (mix com 650g)