Assinar Edições Digitais


Batalha

Situação é “dramática”. Sem delegado de saúde há dois meses, deputados da Batalha reclamam solução

Falta de autoridade de saúde dificulta combate à pandemia, alertam os deputados.

A Batalha está sem delegado de saúde desde 15 de setembro e é preciso encontrar uma solução urgente. Isso mesmo defendem os deputados municipais que ontem, quinta-feira, aprovaram uma moção “pela resolução imediata da situação gravíssima da falta de Delegado de Saúde no Município da Batalha”.

O delegado de saúde está de baixa médica há mais de dois meses, “sem que este seja substituído nas suas funções legais”, explica o documento subscrito pelas bancadas do PSD, PS e CDS-PP.

 “A atual situação da Saúde Pública no Município da Batalha é dramática”, sustentam os deputados na moção que solicita, à tutela, a rápida substituição do Delegado de Saúde.

Sem autoridade de saúde local, é “mais difícil uma resposta eficaz no combate à pandemia”. Esta panorama “diminui o acompanhamento da população e dificulta a implementação de medidas de mitigação do risco de contágio da doença”, refere o documento.

A situação “dramática vivenciada pelas nossas populações comporta uma inadmissível negação do Estado”, referem os deputados municipais da Batalha que adiantam, igualmente, que o Ministério da Saúde já foi contactado para a resolução do problema, “pedindo-se urgência na resposta”.

Na moção, aprovada por unanimidade na reunião de ontem da Assembleia Municipal da Batalha, os deputados “manifestam toda a solidariedade com a suas legítimas preocupações e graves problemas da população”.

Deixam ainda, o apelo à Câmara Municipal para que “assuma a condução do processo de exigência junto da Administração Regional de Saúde do Centro de uma rápida substituição do Delegado de Saúde da Batalha”.