Assinar Edições Digitais


Leiria

Adesão dos trabalhadores da Valorlis à greve “foi quase insignificante”

Primeiro dia de greve de 48 horas, pela negociação de um acordo coletivo de trabalho

 O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) fez esta segunda-feira, dia 28, um balanço “extremamente positivo” do primeiro de dois dias de greve em quatro empresas do sector dos resíduos do grupo Environment Global Facilities (EGF), incluindo a Valorlis, enquanto a empresa fala de uma “adesão reduzida”.

Na Valoris a adesão à greve dos trabalhadores “foi muito fraca, quase insignificante”, segundo Joaquim Sousa, do STAL.

Já na Resiestrela, o sindicalista explica que na recolha seletiva a adesão “foi de 100%” e, em termos gerais, cifrou-se em 75%.

Na ERSUC e na Resinorte a adesão dos trabalhadores à greve “situou-se entre os 80 e 90%”.

Contudo, os dados facultados pela administração do grupo EGF diferem dos números apresentados pelo STAL.

Em comunicado, a empresa avança com uma adesão de 33% na Ersuc, 27,8% na Resinorte, 7% na Resiestrela e sem adesão na Valoris.

“Do ponto de vista global, os níveis de adesão são reduzidos, as instalações estão abertas e os serviços mínimos estão a ser assegurados”, lê-se na nota.

O grupo EGF explica ainda que “faltam os dados do turno da tarde, que ainda não são possíveis de incluir”.

Já Joaquim Sousa fez um balanço “extremamente positivo” do primeiro dia de paralisação e realçou a “grande unidade” dos trabalhadores em três das quatro empresas em greve.

Os trabalhadores destas empresas iniciaram esta segunda-feira uma greve de 48 horas, pela negociação de um acordo coletivo de trabalho e aumentos salariais.

A Valorlis é responsável pela recolha seletiva e tratamento de resíduos em seis municípios da região – Batalha, Leiria, Marinha Grande, Ourém, Pombal e Porto de Mós, uma área com 299 mil habitantes.